Plínio Lemos

Entrevista

Plínio Lemos

Entrevista realizada no contexto do projeto "História política da Paraíba: constituição de acervo", desenvolvido em convênio com a Universidade Federal da Paraíba, entre maio de 1978 e agosto de 1980. O projeto previu um intercâmbio das entrevistas produzidas por cada uma das instituições. Esta entrevista foi realizada pela equipe da UFPB e incorporada ao acervo do CPDOC. A escolha do entrevistado se justificou porque foi deputado constituinte (1946) e deputado federal (1946-1951, 1968-1969 e 1970-1971) pela Paraíba.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Maria Antônia Alonso Andrade
Humberto Cavalcanti de Mello
Data: 30/10/1979 a 3/11/1979
Local(ais):
João Pessoa ; PB ; Brasil

Duração: 7h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Plínio Lemos
Nascimento: 3/4/1903; Areia; PB; Brasil;

Falecimento: 23/4/1982; São Paulo; SP; Brasil;

Formação: Faculdade de Direito da Universidade do Recife (1928).
Atividade: Deputado constituinte (1946); deputado federal (1946-51, 1955-62, 1963-67, 1968-69 e 1970-71).

Equipe


Copidesque: Maria Antônia Alonso De Andrade;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Temas

Argemiro de Figueiredo;
Atuação parlamentar;
Departamento Nacional de Obras Contra a Seca;
Elites políticas;
Epitácio Pessoa;
Governo estadual;
João Pessoa;
José Américo de Almeida;
Ministério da Viação e Obras Públicas;
Paraíba;
Partido Social Democrático - PSD;
Plano Salte (1950);
Plínio Lemos;
Política estadual;
Política nacional;
Reforma agrária;
Revolução de 1930;
Rui Carneiro;
Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene);
União Democrática Nacional;

Sumário

1a Entrevista: Origens familiares; os primeiros estudos; a Faculdade de Direito do Recife; os estudos em Belo Horizonte; os colegas ilustres; as primeiras atividades políticas na década de 20; as chefias políticas de Areia na década de 20; o envolvimento na conspiração contra Epitácio; as eleições municipais e a política em Areia; o mandonismo de Cunha Lima; as ligações familiares e políticas com José Américo de Almeida; Zé Pereira com João Pessoa e o começo da luta armada; a situação em Patos; o envolvimento de José Américo da Revolução de 30; a missão revolucionária em Minas Gerais; a política de João Pessoa; rompimento dos usineiros da Várzea com João Pessoa; a questão dos impostos; a atuação de José Américo no Ministério da Viação na década de 30; a primeira aproximação com os perrepistas; o rompimento de Epitácio Pessoa com José Américo; o caso das companhias estrangeiras de telégrafos; as obras contra as secas no tempo de Epitácio; a situação das obras na Paraíba ao assumir José Américo o Ministério da Viação; o DNOCS e a "indústria das secas"; a volta a Campina Grande; o exercício da advocacia; a pacificação política de 1934; o rompimento com Argemiro de Figueiredo em 1937; o comércio de mineiros em Campina Grande; a substituição de Argemiro por Ruy Carneiro e a reaproximação de Ruy com José Américo; a morte de Antenor Navarro e as manipulações políticas para a sucessão; a interventoria de Gratuliano de Brito; a indicação de Argemiro para governador; a formação da máquina política argemirista; os entendimentos políticos entre José Américo, Argemiro e Virginio Veloso Borges no início da redemocratização; o governo de Ruy Carneiro; a filiação à UDN; a eleição para deputado federal; a formação da UDN paraibana; a bancada udenista paraibana de 1945 e atuação da Câmara; a constituição de 1946; a cassação da bancada do PC; a "banda de música" da UDN; os trabalhos nas comissões técnicas da Câmara....................................1 a 75

2a Entrevista: Os principais trabalhos parlamentares; as eleições de 1947 na Paraíba; a campanha a favor de Osvaldo Trigueiro e o posterior rompimento político; a indicação de Osvaldo Trigueiro pela UDN para candidato a governador; as eleições municipais; a cisão da UDN de Campina Grande e a derrota de Veneziano Vital do Rego; a cisão da UDN em 49 e 50; a fundação do PL; a eleição de 1950; a eleição para a prefeitura de Campina Grande em 1951 e a derrota de Argemiro Figueiredo; a oposição de Epitácio de Almeida e Felix Araújo; o assassinato de Felix Araújo; as realizações à frente da prefeitura de Campina Grande.........................................................................................................76 a 122

3a Entrevista: A eleição para deputado federal em 1954; a pacificação política de 1955; a coligação UDN-PSD e a escolha de Flávio Ribeiro para o governo estadual; o rompimento da coligação em 1958; a campanha de Ruy Carneiro e José Américo para o Senado; a derrota de José Américo; a UDN nacional e a UDN paraibana; a oposição ao primeiro plano diretor da SUDENE; a função de relator do segundo e terceiro planos da SUDENE; as relações com o governo Dutra; as relações com Jânio Quadros; as relações com João Goulart; a reforma agrária de 1962; a proposta de um projeto alternativo; as ligas camponesas; a renúncia de Jânio e a posse de João Goulart; o desaparecimento do PL; a filiação à ARENA; o processo do INCRA a respeito da propriedade "Pratudinho"; as escolhas de Ernani Sátyro, Ivan Bichara e Tarcísio Burity para o governo do estado; alguns casos de fraude eleitoral; a disputa na convenção entre Mariz e Burity; as chefias políticas paraibanas no fim da década de 70; a máquina política de Wilson Braga..........................................................................................122 a 156
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados