Alex Periscinoto

Entrevista

Alex Periscinoto

Entrevista realizada no contexto do projeto "A propaganda brasileira: trajetórias e experiências dos publicitários e das instituições de propaganda", desenvolvido pelo CPDOC por iniciativa da ABP - Associação Brasileira de Propaganda e com apoio da Souza Cruz S.A., entre março de 2004 e fevereiro de 2005. Um dos objetivos do projeto foi dar início à constituição de um acervo de entrevistas sobre a história da propaganda brasileira, ouvindo publicitários que tiveram atuação destacada a partir da segunda metade do século XX. Notas das entrevistas elaboradas por Anna Carolina Meirelles da Costa, Ilana Strozenberg, Luciana Quillet Heymann, Luisa Lamarão, Maurício Xavier, Regina Santiago e Verena Alberti. A escolha do entrevistado se justificou, entre outros, por sua atuação como presidente da Associação Brasileira das Agências de Propaganda (ABAP-SP) e subsecretário de Publicidade Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação de Governo da Presidência da República (1998-2003).
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Luciana Quillet Heymann
Ilana Strozenberg
Data: 13/7/2004
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 3h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Alexandre José Periscinoto
Nascimento: 8/4/1925; Mococa; SP; Brasil;

Formação:
Atividade: Gerente de Propaganda da loja de departamentos Sears (1949-55); diretor de propaganda do Mappin (1955-60); sócio da Agência Alcântara Machado, Periscinoto Publicidade - Almap (1960-1998); presidente da Fundação Bienal de São Paulo e da Associação Brasileira das Agências de Propaganda (Abap-SP); representante brasileiro no Festival Publicitário da Screen Awards Association - Sawa (1972), realizado em Cannes; subsecretário de publicidade institucional da Secretaria de Estado de Comunicação de governo da presidência da República (1998-2003).

Equipe

Levantamento de dados: Regina Santiago;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Regina Santiago;

Transcrição: Oswaldo Cordeiro de Farias;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Maurício Silva Xavier;

Temas

Arte;
Artes gráficas;
Associação Brasileira das Agências de Publicidade (ABAP);
Associação Brasileira de Propaganda (ABP);
Cinema;
Comunicação de massa;
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil;
Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar);
Governo federal;
Governo Fernando Henrique Cardoso (1995-1998);
Igreja;
Igreja Católica;
Imprensa;
Jânio Quadros;
Marketing;
Mercado de trabalho;
Paulo Maluf;
Política;
Propaganda;
Propaganda política;
Publicidade;
Veículos de comunicação;

Sumário

Entrevista: 13/07/2004
Fita 1-A: origens familiares; a mudança de Mococa para São Paulo; primeiras atividades profissionais do entrevistado nas Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, onde foi contratado como desenhista de tecidos; passagem pelo estúdio Nosso Lápis; período como desenhista na Sears; rápida passagem do entrevistado pela agência Standard Propaganda (1959); período como diretor de propaganda no Mappin (1955-59); a viagem a Nova York para estudar varejo na loja de departamentos Ohrbach's, que era atendida pela Doyle Dane & Bernbach (DDB); comentários sobre a campanha desenvolvida para a Volkswagen como freelancer; a entrada para a agência Almap (1960).
Fita1-B: a formação escolar do entrevistado; considerações sobre a importância do diretor de criação na propaganda; comentários sobre a premiação de Profissional do Ano (1972); a associação com a BBDO dando origem à AlmapBBDO Comunicações Ltda. (1988); comentários sobre a dinâmica das fusões e associações de agências de publicidade; a fundação da RPV, agência subsidiária da Almap destinada a prestar serviços de relações públicas (1978); contatos do entrevistado com Paulo Maluf.
Fita 2-A: considerações sobre profissionais do setor de marketing político; comentários sobre o governo Jânio Quadros; conjecturas sobre estratégias de campanhas publicitárias; contatos com Mary Wells, publicitária da DDB, com quem discutiu estratégias que o dono de agência deve adotar para preparar sua sucessão; a contratação de profissionais de ponta capazes de substituir o entrevistado na Almap; comentários sobre as atividades artísticas do entrevistado.
Fita 3-A: a saída da Almap (1998); o período em que o entrevistado ocupou o cargo de secretário de publicidade institucional da Secretaria de Estado e Comunicação de Governo, durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1999-2001); comentários sobre os trabalhos do cineasta Frank Capra; a eleição para a presidência da Associação Brasileira de Agências de Propaganda - Abap (1982); a importância do Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária (Conar) no cenário da propaganda brasileira; a atividade de colunista na Folha de S. Paulo (1984).
Fita 3-B: considerações sobre despesas com anúncios nos diferentes setores da mídia; debate sobre as novas estratégias de marketing para além da propaganda na mídia; comentários sobre a contratação de Marcelo Serpa e Alexandre Gama para a área de criação da Almap (1993); comentários sobre o Prêmio Colunistas recebido no ano 2000; comentários sobre as filhas do entrevistado e suas atividades profissionais.
Fita 4-A: a eleição para presidente da Fundação Bienal de São Paulo (1988); considerações sobre o modelo de propaganda norte-americana e sua influência no Brasil; comentários sobre a importância da DDB no cenário internacional da propaganda; comparação entre os modelos de propaganda europeu e norte-americano; opinião do entrevistado sobre a utilização de jingles na propaganda brasileira;
Fita 5-A: debate sobre as diferenças entre as agências instaladas no Rio de Janeiro e em São Paulo; comentário sobre a atividade de consultoria que o entrevistado está desenvolvendo na Sales, Periscinoto, Guerreiro & Associados - Soluções em Comunicação e Marketing (SPGA); a importância da realização de convenções como estratégia de marketing nas grandes empresas; considerações sobre o modelo brasileiro de propaganda; avaliação do ensino de propaganda no Brasil.
Fita 5-B: comentários sobre palestra realizada pelo entrevistado na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sobre comunicação; considerações sobre a importância da comunicação na Igreja; discussão sobre a questão de ética na propaganda; análise do mercado de propaganda brasileiro atualmente.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados