Aziz Nacib Ab`sáber

Entrevista

Aziz Nacib Ab`sáber

Entrevista realizada no contexto do projeto "História da ciência no Brasil", desenvolvido entre 1975 e 1978 e coordenado por Simon Schwartzman. O projeto resultou em 77 entrevistas com cientistas brasileiros de várias gerações, sobre sua vida profissional, a natureza da atividade científica, o ambiente científico e cultural no país e a importância e as dificuldades do trabalho científico no Brasil e no mundo. Informações sobre as entrevistas foram publicadas no catálogo "História da ciência no Brasil: acervo de depoimentos / CPDOC." Apresentação de Simon Schwartzman (Rio de Janeiro, Finep, 1984). A escolha do entrevistado se justificou por ser um dos mais respeitados geomorfologistas do Brasil, e por seu cargo de Presidente de Honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Nadja Vólia Xavier
Márcia Bandeira de Mello Leite Ariela
Data: 29/6/1977 a 1/7/1977
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 8h30min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Aziz Nacib Ab`sáber
Nascimento: 24/10/1924; São Luís do Paraitinga; SP; Brasil ;

Falecimento: 16/3/2012; São Paulo; SP; Brasil;

Formação: Bacharel em Geografia e História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (1944); doutor em Geografia pela USP (1956) com a tese Geomorfologia do Sítio Urbano de São Paulo.
Atividade: Professor Titular de Geografia Física da USP; Pesquisador do Instituto de Estudos Avançados da USP. Técnico de Laboratório pelo Departamento de Geologia e Paleontologia, da USP (1946); Especializou-se em geografia e trabalhou como assistente de Aroldo de Azevedo, no Departamento de Geografia (1947); Lecionou na Escola de Geologia do Rio Grande do Sul e na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da UFRGS (1959); Livre-Docente da Cadeira de Geografia Física do Departamento de Geografia da USP (1965), tornando-se catedrático em 1968; Diretor do Instituto de Geografia da USP, Criado com a Reforma Universitária.

Equipe


Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Patrícia Campos de Sousa;

Temas

Antropologia;
Aziz Nacib Ab'Sáber;
Cassações;
Congressos e conferências;
Cooperação científica e tecnológica;
Crises políticas;
Desenvolvimento científico e tecnológico;
Ensino secundário;
Ensino superior;
Estados Unidos da América;
Florestan Fernandes;
França;
Geografia;
Geologia;
Golpe de 1964;
História da ciência;
Inquérito policial militar;
Máquinas e equipamentos;
Metodologia de pesquisa;
Missão Cultural Francesa;
Perseguição política;
Pós - graduação;
Professores estrangeiros;
Reforma educacional;
São Paulo;
Subdesenvolvimento;
Universidade de São Paulo;

Sumário

Entrevista: 29.07.1977
Fita 1: a cidade natal; origem familiar; a mudança para Caçapava; a posição social de seu pai; os primeiros estudos; o ambiente cultural de Caçapava; o ingresso na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP; a transferência de sua família para São Paulo e as dificuldades econômicas enfrentadas; o primeiro trabalho de campo e as relações com Aroldo de Azevedo; o vestibular para a Faculdade de Filosofia da USP: as aulas do professor Camargo; a missão francesa na Faculdade de Filosofia e a influência de Jean Gaget em sua formação; a participação política e a liderança cultural dos melhores alunos; os cursos preparatórios para o ingresso na Faculdade de Filosofia; a formação universitária: o interesse inicial pela história e a opção pela geografia, o incentivo de João Dias da Silveira; o interesse pela geologia: a influência de Josué Camargo Mendes; o curso de Keneth Caster: o contato com a cultura norte-americana no campo das ciências da terra; João José Bigarella; a contratação pelo Departamento de Geologia e Paleontologia da USP; a experiência como bibliotecário do Departamento; as freqüentes visitas à Biblioteca Municipal de São Paulo; o contato com a antropologia cultural e a influência dessa ciência em sua formação; o desenvolvimento da antropologia cultural em São Paulo: a relação "simbiótica" da Faculdade de Filosofia da USP com a Escola de Sociologia e Política; o relacionamento com Florestan Fernandes; a vocação para as ciências da terra; a primeira excursão geográfica: a viagem à região do Aragarças com Miguel Costa Júnior e Paschoale Petrônio; a contratação de professores estrangeiros pela USP: sua importância para o desenvolvimento científico e cultural de São Paulo e para a modernização da universidade brasileira, a reação dos bacharéis paulistas; a concepção de universidade; a preponderância da cultura francesa nas ciências humanas; o antiamericanismo de sua geração; a ciência e a universidade norte-americana; as dificuldades de ascenção social e colocação profissional do recém-formado no Brasil; o sistema de seleção dos professores secundários.
Fita 2: a escolha da carreira; as dificuldades financeiras da família e a formação universitária; a experiência como "assistente" de Aroldo de Azevedo; a especialização em geografia: o trabalho de campo; o contato com José Veríssimo da Costa Pereira; a importância das ciências humanas em sua formação; as preocupações no campo social: o trabalho apresentado no Congresso Internacional de Geografia de 1956; o subdesenvolvimento brasileiro; o posicionamento político-social : a crítica à Revolução de 64; a crise universitária de 1968 e as cassações nas universidades; a experiência na direção do Departamento de Geografia, durante a crise; o problema do elitismo das universidades em países subdesenvolvidos; a cassação de professores da USP em 1968 e o envolvimento do entrevistado em inquérito policial-militar.
Fita 3: as escolas francesa e norte-americana de geografia; a teoria do ciclo vital dos relevos; a filiação do entrevistado à escola morfoclimática liderada por Bertran; os três níveis de tratamento da geomorfologia; a aproximação com os arqueólogos; a colaboração com Paulo Vanzolini; as três fases do seu trabalho; a falta de auxílio financeiro para suas pesquisas; os primeiros anos de vida profissional como técnico de laboratório da USP e professor da PUC-SP, da Unicamp e da Faculdade de Filosofia de Sorocaba; a Campanha de Formação de Geólogos no Brasil (CAGE); a experiência como professor da Escola de Geologia do Rio Grande do Sul: os conflitos com a missão de geólogos da USAID, o aprendizado das técnicas de fotogeologia; os laboratórios do Instituto de Geografia da USP; a transferência para o Departamento de Geografia da USP; o doutoramento em 1956: a orientação de Aroldo de Azevedo; as relações com Viktor Leinz; o apoio à teoria da separação global dos continentes e as críticas recebidas de Otávio Barbosa, Fernando de Almeida e Aroldo de Azevedo.
Fita 4: a reforma universitária da USP: a criação do Instituto de Geociências, a manutenção do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia e a organização do Instituto de Geografia; a crise neste instituto após a saída de Aroldo de Azevedo; os cursos de pós-graduação do Departamento de Geografia da USP; o caráter autofágico da universidade brasileira: os critérios de seleção dos professores; a pós-graduação no Departamento de Geografia da USP: os estágios especializados nos laboratórios do Instituto de Geografia, a contratação de Carlos Augusto Figueira de Monteiro, os orientadores, as linhas de pesquisa dos alunos, o convênio com a França, a formação e as pesquisas de Olga Cruz, as teses; o intercâmbio do Departamento com cientistas estrangeiros: o apoio da FAPESP; o antigo doutorado em geografia da USP; a reestruturação do curso e a luta pelo seu reconhecimento pelo governo federal; a livre-docência nas universidades brasileiras; a procedência dos pós-graduados do Departamento de Geografia da USP; o mercado de trabalho para os pós-graduados; as teses orientadas pelo entrevistado; as atuais linhas de pesquisa de Ab' Sáber.
Fita 5: atuação como conselheiro do CONDEFATSP; as aplicações da ciência e o sistema nacional de planejamento; as atividades do entrevistado no campo do planejamento; a orientação do CONDEFATSP: a defesa do gerenciamento dos recursos naturais; a administração de Ab'Sáber no Instituto de Geografia da USP; as publicações, os laboratórios, os recursos e os pesquisadores do Instituto; o auxílio recebido das agências de financiamento à pesquisa; o papel das associações profissionais e das sociedades científicas; a participação de Ab'Sáber nessas entidades; o intercâmbio de publicações entre o Instituto de Geografia da USP e as universidades estrangeiras; a biblioteca do Departamento de Geografia da USP; as publicações e a biblioteca da Associação de Geógrafos Brasileiros; as demais bibliotecas da USP; o arquivo de fotografias aéreas do Instituto de Geografia; os equipamentos necessários à pesquisa geográfica.
Fita 6: a produção acadêmica do Instituto de Geografia; a utilização de métodos quantitativos e da análise sistêmica na pesquisa geográfica; os critérios de avaliação da produção científica dos geógrafos; as aplicações da ciência geográfica; o recrutamento de cientistas estrangeiros para o Instituto; os trabalhos de Mombey e seus assistentes; as influências de Keneth Caster, Moraes Rego, Fernando de Almeida, Josué Camargo Mendes, Jean Tricart, Orlando Ribeiro e Pierre George na formação do entrevistado.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados