César Benjamin

Entrevista

César Benjamin

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Os anos de chumbo: memórias da guerrilha", desenvolvida por Alzira Alves de Abreu. Ela foi utilizada como subsídio em duas publicações de sua autoria: o livro “INTELECTUAIS e guerreiros: o Colégio de Aplicação da UFRJ de 1948 a 1968”/ Alzira Alves de Abreu. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1992, e o artigo de Alzira Alves de Abreu, “Os anos de chumbo: memória da guerrilha.” in: Marieta de Moraes Ferreira (org.) “ENTRE-VISTAS: abordagens e usos da história oral.” Rio de Janeiro, Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1994, p. 14-32. A escolha do entrevistado justificou-se pelo fato de ter sido aluno do Cap-UFRJ e participante do movimento de luta armada no MR-8.
Forma de Consulta:
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Alzira Alves de Abreu
Maria Clara Mariani
Data: 28/8/1985 a 15/10/1985
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: César Benjamin
Nascimento: 5/5/1954; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação:
Atividade: Participante do movimento de luta armada MR-8.

Equipe

Levantamento de dados: Alzira Alves de Abreu;Maria Clara Mariani;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Alzira Alves de Abreu;Maria Clara Mariani;

Transcrição:  ;Ana Caroline Matias Alencar;

Conferência da transcrição: Juliana Athayde Silva de Morais;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cristiano Santiago de Sousa;

Temas

Aliança Libertadora Nacional;
César Benjamin;
Colégio de Aplicação da UFRJ;
Ernesto Che Guevara;
Esquerda;
Formação escolar;
Golpe de 1964;
Guerrilha urbana;
Marxismo;
Movimento estudantil;
Movimento Revolucionário 8 de Outubro;
Revolução Cubana (1956-1959);
Terrorismo;

Sumário

1ª Entrevista 28.08.1985
Fita 1-A: Origens familiares; lembranças sobre a infância e adolescência; lembranças sobre o golpe de 1964; a posição do pai diante do golpe, e sua saída do Exército; o ingresso da mãe numa faculdade de filosofia; a experiência no Colégio de Aplicação (Cap): a politização, os professores; a relação da família com a religião.

Fita 1-B: A experiência no Cap: os amigos, a convivência, a qualidade de ensino, o processo de redefinição do Cap os estudos sobre Marx; longos comentários sobre o movimento estudantil secundarista; a relação com os pais; a dispersão do grupo do Cap.

Fita 2-A: A militância do entrevistado enquanto aluno do Cap; o apoio dos pais; as leituras e a influência da Revolução Cubana; a relação entre os movimentos estudantis e partidos como o PCB e o PCBR; a adesão à Dissidência Comunista da Guanabara (DCG); a experiência na Escola Técnica Federal de Química (ETFQ): a militância, o perfil dos alunos; a mudança no universo político; comentários sobre os irmãos; a relação com a família; o início do treinamento militar e o projeto de luta armada.

Fita 2-B: As diversas atividades dos membros da militância; longa avaliação da discussão teórica sobre a questão da revolução; auto-avaliação do desempenho como militante; o desempenho do grupo em suas ações; relato de uma ação do grupo.


2ª Entrevista: 01.10.1985
Fita 3-A: Comentários sobre a natureza da militância no Cap; o ingresso e a militância na DCG; a posição da DCG entre as demais organizações de esquerda; a aproximação da DCG à Aliança Libertadora Nacional (ALN); a saída de casa; comentários sobre a questão da luta armada; a idéia de revolução na década de 60; comentários sobre a ALN e sobre a DCG; comentários sobre o trabalho com a Frente Operária de Camadas Médias.

Fita 3-B: Comentários sobre o trabalho com a Frente Operária de Camadas Médias (continuação); os objetivos do trabalho; a visão sobre as outras facções da esquerda revolucionária; a visão sobre a perspectiva de luta armada na década de 60.

Fita 4-A: Avaliações sobre a experiência da luta armada e sobre o desempenho da esquerda revolucionária; a visão sobre Che Guevara; as leituras; observações sobre os outros movimentos revolucionários na América Latina; debate sobre a conjuntura política de 1964 a 1968; a manipulação da esquerda.

Fita 4-B: A entrada para a clandestinidade, e a possibilidade de viagem e seus objetivos; o treinamento para a luta armada; o preparo para a possibilidade da luta armada; a entrada para o trabalho armado e a primeira ação; o início dos questionamentos sobre a validade da luta armada; a ida para a Bahia e a vida na periferia do Recôncavo Baiano; a visão do entrevistado diante da possibilidade da prisão.

3a Entrevista: 15.10.1985

Fita 5-A: Reflexões sobre o período da clandestinidade; considerações sobre a opção pela permanência no Brasil; as leituras; as discussões sobre política no grupo; a experiência da possibilidade da prisão; os contatos com outros grupos revolucionários.

Fita 5-B: A transição para a clandestinidade; longos comentários sobre a vida na Bahia; os objetivos do trabalho no Recôncavo Baiano.

Fita 6-A: A natureza das ações do grupo revolucionário do qual participou o entrevistado; as inspirações do movimento; questões sobre o financiamento do movimento; longos comentários sobre a experiência na prisão; breve comentário sobre seu asilo na Suécia.

Fita 6-B: Comentários sobre Carlos Lamarca; distinções entre guerrilha armada e os atos terroristas em termos de ações e objetivos; a posição da população diante do movimento revolucionário e as diferenças em relação à Europa
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados