Denise Dourado Dora

Entrevista

Denise Dourado Dora

Entrevista realizada no contexto do projeto “Memória de um Office na periferia: o Escritório da Fundação Ford no Brasil”, desenvolvido em convênio com a Fundação Ford, entre janeiro de 2011 e julho de 2012, com o objetivo de constituir um acervo de depoimentos histórico-documental sobre os 50 anos da atuação da Fundação Ford no Brasil e a posterior disponibilização dos depoimentos gravados na internet.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Lúcia Lippi Oliveira
Helena de Moura Aragão
Data: 7/6/2011 a 20/6/2011
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 3h5min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Denise Dourado Dora
Nascimento: 1/1/0001; Encruzilhada do Sul; RS; Brasil;

Formação: Bacharelado em Direito na UFRGS; Mestrado na Universidade de Essex em Direitos Humanos; Mestrado em História, Política e Bens Culturais no CPDOC.
Atividade: Trabalhou na Themis e foi Program Officer de Direitos Humanos no escritório da Fundação Ford no Brasil.

Equipe

Levantamento de dados: Helena de Moura Aragão;Lúcia Lippi Oliveira;Verônica R. Bevilacqua Otero Spicer;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Helena de Moura Aragão;Lúcia Lippi Oliveira;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Conferência da transcrição: Verônica R. Bevilacqua Otero Spicer;

Técnico Gravação: Bernardo de Paola Bortolotti Faria; Marco Dreer Buarque;

Sumário: Laura Mie de Azevedo Nicida;

Temas

América do Norte;
Anos 1970;
Anos 1980;
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil;
Ciências Sociais;
Congressos e conferências;
Democracia;
Direito;
Direitos civis;
Direitos humanos;
Ditadura;
Estados Unidos da América;
Favela;
Feminismo;
Formação escolar;
Fundação Ford;
Inglaterra;
Movimento estudantil;
Movimento sindical;
Olívio Dutra;
Organizações não governamentais;
Pesquisa científica e tecnológica;
Peter Fry;
Política científica e tecnológica;
Política internacional;
Pós - graduação;
Rio Grande do Sul;
Ruth Cardoso;
Universidade Federal do Rio de Janeiro;
Yvonne Maggie;

Sumário

1ª Entrevista: 7 de junho de 2011: Origens em Encruzilhada do Sul – RS; a formação escolar no Colégio Sévigné na década de 70; a graduação em Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o envolvimento com o movimento estudantil; o início da participação no movimento feminista; a luta por direitos no período da ditadura; o trabalho com assessoria sindical no início da década de 80; o trabalho no governo do Olívio Dutra de 1989 a 1992 no contexto da Conferência Mundial de Direitos Humanos de Viena; a inauguração da ONG Themis em 1993 e sua atuação nacional; o mestrado em direitos humanos na Inglaterra (1999) e o mestrado recente em história, política e bens culturais no Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (Cpdoc); a questão dos direitos humanos nas escolas de direito nos anos 1990 e 2000; processo de entrada na Fundação Ford; a história da Fundação Ford e o apoio à pesquisa no Brasil; o papel dos direitos humanos na formação de cientistas sociais no Brasil; a transição da ditadura para a democracia; as doações da Fundação Ford nos anos 1980 à pesquisas nas universidades; as mudanças da Fundação nos anos 1990; a importância do começo da participação das ONGs brasileiras nos summits internacionais; a relação entre política da Fundação Ford, o governo norte-americano e governo brasileiro; o papel de Ruth Cardoso em relação às ONGs; características intrínsecas a um Programa de Direitos Humanos; a criação do Fundo Brasil de Direitos Humanos; o preconceito com os direitos humanos como um impacto da ditadura.
2ª Entrevista: 20 de junho de 2011: Diferença entre a Fundação em Nova York e a Fundação nos escritórios; a proposta para a criação do Grupo de Pesquisa Trabalho Escravo Contemporâneo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); os critérios de escolha de projetos da Fundação Ford e as dificuldades; o envolvimento na criação do Fundo Elas; o caso do AfroReggae e da Central Única das Favelas (Cufa); a relação próxima da Fundação com os projetos apoiados; o caso do apoio ao projeto Observa, coordenado por Yvonne Maggie e Peter Fry; o grau de influência da Fundação Ford nos financiamentos à projetos; a opinião da mídia sobre Direito Humanos; o direcionamento do foco da Fundação Ford para a Amazônia no século XXI; aspectos da estrutura organizacional da Fundação Ford; a experiência adquirida em ter passado dez anos na Fundação; protocolo de comportamento; a Fundação no cenário internacional; pessoas e projetos relevantes.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados