João Siqueira Lopes

Entrevista

João Siqueira Lopes

Entrevista realizada no contexto do projeto "Pioneiros e Construtores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN)", na vigência do convênio entre o CPDOC-FGV e a Fundação CSN. Esta entrevista subsidiou a elaboração do livro "CSN: UM SONHO feito de aço e ousadia." / Coordenadora: Regina da Luz Moreira; Entrevistadores: Ignez Cordeiro de Farias, Mário Grynszpan e Verena Alberti; Pesquisa Iconográfica: Adelina Novaes e Cruz. Rio de Janeiro: IARTE, 2000. A escolha do entrevistado se justificou pelo fato de ter sido pedreiro e técnico refratário. Trabalhou na construção e na manutenção dos fornos. A esposa do entrevistado assistiu à gravação da entrevista, mas não se manifestou. A parte final desta entrevista foi gravada simultaneamente em vídeo.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Verena Alberti
Ignez Cordeiro de Farias
Data: 9/12/1998 a 9/12/1998
Local(ais):
Volta Redonda ; RJ ; Brasil

Duração: 1h2min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: João Siqueira Lopes
Nascimento: 5/9/1916; Conselheiro Lafaiete; MG; Brasil;

Formação: Curso primário.
Atividade: Técnico Refratário; atuou na construção dos fornos da CSN, em Volta Redonda.

Equipe

Levantamento de dados: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;

Conferência da transcrição: Ignez Cordeiro de Farias;

Copidesque: Verena Alberti;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cinthia Monteiro de Araujo;

Temas

Assuntos familiares;
Comércio;
Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira;
Companhia Siderúrgica Nacional;
Getúlio Vargas;
Habitação;
Indústria siderúrgica;
João Siqueira Lopes;
Lazer;
Participação política;
Regime de trabalho;
Segurança do trabalho;
Sindicatos de trabalhadores;
Transportes;
Vida cotidiana;
Volta Redonda;

Sumário

Entrevista: 09/12/1998

Origens familiares; primeiros estudos; a ida da família para Sabará e o trabalho na siderúrgica Belgo-Mineira em 1933; explicações sobre a especificidade do trabalho com tijolos refratários; a ida para Volta Redonda em 1944: a facilidade em conseguir colocação na CSN, a demissão na Belgo-Mineira dificultada pelo esforço de guerra, o alojamento para profissionais especializados e a casa recebida da companhia; aspectos da cidade de Volta Redonda: o comércio e o transporte; a rotina de trabalho: o horário, a equipe, uniforme e equipamento de segurança; o trabalho na construção dos fornos, longos detalhes sobre o trabalho de manutenção dos fornos; comentários sobre a distribuição da participação nos lucros da companhia; observações sobre o processo de seleção dos funcionários; rápida referência às opções de lazer na cidade e às condições de transporte; comentários sobre a vida política em Volta Redonda: a emancipação da cidade e a atuação do sindicato dos metalúrgicos; opinião do entrevistado sobre o presidente Getúlio Vargas; avaliação da assistência médica oferecida pela companhia; comparações entre o trabalho na Belgo-Mineira e na CSN; outras explicações sobre a rotina de trabalho: o relacionamento com os chefes dos diferentes departamentos, a organização do trabalho de manutenção, o trabalho como chefe de turno; as refeições; a periculosidade do serviço de manutenção; avaliação do entrevistado sobre a importância da siderurgia e do seu trabalho na Belgo-Mineiro e na CSN.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados