Joaquim Ferreira Filho I

Entrevista

Joaquim Ferreira Filho I

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde sua criação em 1975. O entrevistado foi advogado na organização das Ligas Camponesas na Paraíba.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Eduardo Raposo
Data: 1/6/1978
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Joaquim Ferreira Filho
Formação: Faculdade de Direito de Recife.
Atividade: Advogado na Organização das Ligas Camponesas na Paraíba. Participou da campanha eleitoral de José Américo à governador do Estado da Paraíba em 1950.

Equipe

Levantamento de dados: Eduardo Raposo;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Eduardo Raposo;

Conferência da transcrição: Maria Ana Quaglino;

Copidesque: Leda Maria Marques Soares;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Maria Ana Quaglino;

Temas

Francisco Julião Arruda de Paula;
Golpe de 1964;
Governo Juscelino Kubitschek (1956-1961);
Joaquim Ferreira Filho;
Latifundiário;
Ligas camponesas (1955-1964);
Miguel Arraes;
Movimento camponês;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Pernambuco;
Propriedade de terra;
Reforma agrária;
Região Nordeste;
Sindicatos de trabalhadores;

Sumário

Entrevista: origens familiares; os estudos na Faculdade de Direito de Recife; o exemplo do pai como rábula de pequenos proprietários rurais em questões de terras; a atuação do entrevistado como advogado na organização das Ligas Camponesas na Paraíba e principalmente em Pernambuco no final dos anos 50; a origem pernambucana das Ligas Camponesas; descrição sobre as diferentes relações de produção vigentes nas áreas da lavoura canavieira de Pernambuco e da Paraíba no período em questão; a luta das Ligas contra o barracão na periferia da Zona da Mata; o predomínio dos sindicatos rurais sobre as Ligas da Zona da Mata e o papel do Parido Comunista neste processo; a relação entre o surgimento das Ligas e a democracia do período JK; a organização e o funcionamento das Ligas Camponesas; as diferenças entre Francisco Julião e Assis Lemos no estilo de condução política das Ligas; a questão da reforma agrária e a idéia de revolução no interior das Ligas Camponesas; Julião e a utilização da literatura de cordel como forma de propaganda (arregimentação de membros); perfil dos integrantes das Ligas; A liga de Sapé, na Paraíba; o PSD de Sapé a favor da Liga local; tendências radicais e reformistas no interior das Ligas; o perfil político de Julião; os vínculos do entrevistado com Julião e com o Partido Comunista; a candidatura fracassada do depoente a deputado estadual no pleito de 1958; a influência de Clodomir de Morais sobre Julião; a formação dos sindicatos rurais e das Ligas como áreas distintas de interesses; o apoio do governo Arrais aos trabalhadores e o descenso das Ligas; o peleguismo nos sindicatos rurais; o apoio dos estudantes e intelectuais na formação de sindicatos e associações de trabalhadores em Goiás; observações sobre o líder José Porfírio, de Goiás; tentativas de articulação do movimento camponês em nível nacional e a participação do entrevistado nesse processo; as ligações de Julião através de Clodomir de Morais, com Cuba; o rompimento de Julião com o governo Arrais e com o Partido Comunista; o episódio de Itambé (PE) e a atuação de Joel Câmara; o caso da prisão e condenação de Júlio de Santana, líder camponês de Serinhaém (PE); a reação dos proprietários contra as organizações camponesas em Pernambuco e Goiás nas proximidades do golpe de 1964; o arrolamento do entrevistado nos IPMs da SUDENE e Rural após o movimento de 1964; considerações sobre a participação de Gregório Bezerra no movimento camponês.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados