Júlio de Sá Bierrenbach II

Entrevista

Júlio de Sá Bierrenbach II

Entrevista realizada no contexto do projeto “200 Anos de Justiça Militar”, na vigência do contrato entre o CPDOC/FGV e o Superior Tribunal Militar (STM), entre dezembro de 2004 e dezembro de 2006. O projeto visa à elaboração dos originais de um livro sobre a história do Superior Tribunal Militar, tendo como objetivo marcar os 200 anos da Justiça Militar no Brasil.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Celso Castro
Julia Galli O Donnell
Data: 7/6/2006
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 0h58min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Júlio de Sá Bierrenbach
Nascimento: 8/1/1919; Sorocaba; SP; Brasil;

Formação: Ingressou no curso superior da Escola Naval em abril de 1937, no Rio de Janeiro. Em 1960 fez o Curso Superior da Escola de Guerra Naval. Matriculou-se no curso do Estado-Maior do Comando das Forças Armadas, em 5 de março de 1964, na Escola Superior de Guerra.
Atividade: Assumiu, em 1956, a capitania dos portos do Rio Paraná em Foz de Iguaçu e, em 1964, a capitania dos portos do estado de São Paulo. Foi presidente da comissão naval brasileira em Washington em 1966 e 1967. Foi comandante do I Distrito Naval em 1974 e promovido a almirante – de – esquadra em 1975. Ex-ministro do Superior Tribunal Militar. É membro das ordens do mérito naval, militar e aeronáutico, além da ordem do mérito judiciário militar e do trabalho.

Equipe

Levantamento de dados: Celso Castro;Julia Galli O`Donnell;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Celso Castro;Julia Galli O`Donnell;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Conferência da transcrição: Angela Moreira Domingues da Silva;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Angela Moreira Domingues da Silva;

Temas

Assuntos jurídicos;
Atentado do Riocentro (1981);
Carlos Luz;
Corrupção e suborno;
Costa e Silva;
Ditadura;
Ednardo D'Ávila Mello;
Ernesto Geisel;
Governos militares (1964-1985);
Henrique Teixeira Lott;
Instituições militares;
Jaime Portela de Melo;
Jânio Quadros;
Justiça militar;
Militares;
Otávio Medeiros;
Poder judiciário;
Regime militar;
Silvio Frota;
Superior Tribunal Militar;
Tortura;
Wladimir Herzog;

Sumário

Entrevista: 07.06.2006

Fita 1-A: Explicação do sistema de escabinato da Justiça Militar; opiniões sobre votos de ministros civis e militares; impressões sobre redução do número de ministros do STM, segundo Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº. 45/2004; considerações sobre a necessidade de existir uma Justiça Militar especializada dentro do Sistema Judiciário; breve análise sobre o controle externo da Justiça Militar, pelo Conselho Nacional de Justiça; papel da Corregedoria da Justiça Militar; considerações sobre a importância do Superior Tribunal Militar (STM) na história do Brasil; julgamento do caso Riocentro; exposição sobre o caso Paulo José de Oliveira Moraes, considerado o mais complicado que julgou no STM; apresentação de reportagens sobre o caso, publicadas em jornais brasileiros; observações sobre sua experiência como encarregado de Inquérito Policial Militar (IPM) durante a ditadura militar; considerações sobre trechos em que aparece citado no livro Memórias do esquecimento, de Flávio Tavares; comentário sobre excessos cometidos nas instalações do Centro de Informações da Marinha (Cenimar); considerações sobre a exoneração do general Ednardo Dávila Melo, do comando do II Exército, em virtude das mortes de Vladimir Herzog e de Manuel Fiel Filho, em 1976; comentário sobre a demissão do ministro do Exército, Sílvio Frota, pelo presidente Ernesto Geisel, em 1977; sobre o papel do general Jaime Portela, chefe do Gabinete Militar da Presidência da República, durante o governo do presidente Artur da Costa e Silva; considerações sobre o impedimento do presidente Carlos Luz; comentário sobre apoio que deu à candidatura de Jânio Quadros.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados