Nilton Molina

Entrevista

Nilton Molina

Entrevista realizada no contexto do projeto "Funenseg - 35 anos", na vigência com o contrato entre o CPDOC/FGV e a Fundação Escola Nacional de Seguros (Funenseg), entre julho de 2006 e fevereiro de 2007. O projeto visa à realização e tratamento de cerca de 40 (quarenta) horas de entrevistas de caráter histórico e documental sobre a história da Fundação Escola Nacional de Seguros (Funenseg). A escolha do entrevistado se justificou por ser considerado um ator fundamental para o resgate a história do seguro no Brasil.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Christiane Jalles de Paula
Fernando Lattman Weltman
Data: 27/12/2006 a 13/6/2007
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 3h27min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Nilton Molina
Nascimento: 30/4/1936; São Paulo; SP; Brasil;

Formação: Direito.
Atividade: Diretor-presidente da Icatu Hartford Capitalização S.A.; vice-presidente da Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização (Fenaseg); membro do Conselho de Administração de Irb Brasil resseguros S.A., da Federalcap, federal capitalização S.A., Brasilcap capitalização S.A. e, ainda, membro do Conselho Diretor da Limra, Life Insurance Marketing Research Association. Diretor da Mongeral.

Equipe

Levantamento de dados: Christiane Jalles de Paula;Fernando Lattman-Weltman;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Christiane Jalles de Paula;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Conferência da transcrição: Anna Carolina Costa;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Christiane Jalles de Paula;Mirna Aragão de Medeiros;

Temas

Administração;
Administração de empresas;
Anos 1950;
Bancos comerciais;
Bancos de desenvolvimento;
Bancos de investimento;
Crises econômicas;
Emprego;
Empresas estrangeiras;
Estado Nacional;
Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização (Fenaseg);
Formação escolar;
Formação profissional;
Iniciativa privada;
Instituto de Resseguros do Brasil;
João Regis Ricardo dos Santos;
Mercado;
Moeda;
Monopólio;
Planos econômicos;
Previdência privada;
Privatização;
São Paulo;
Seguros;

Sumário

1ª entrevista: 27.12.2006
Dados pessoais; formação escolar e primeiro emprego, aos 12 anos, como servente do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Comerciários (IAPC). O início da carreira de vendedor, aos 14 anos; curso técnico em Contabilidade e depois a graduação em Administração de Empresas (incompleta); breve panorama sobre os cursos de administração em São Paulo (década de 1950); o ingresso na Maria Salles Publicidade (1958 a 1961): carta patente na área de sorteio; o trabalho na Eron Indústria e Comércio de Tecidos (1961 - 1966); campanha Erontex da Sorte e seu o pioneirismo; a inovação do boleto bancário em parceria com o Banco Bradesco; a criação da Augustus Corretora de Seguro (1967); o Grêmio Beneficente de Oficiais do Exército (GBOEX), a origem dos Montepios; a importância da Lei 6.435 (1977); a associação com o Grupo Atlântica Boavista (1979 a 1982); a associação com o Bradesco; implantação do ramo da previdência no Bradesco; a saída da Bradesco Saúde e Previdência; participação no Conselho de Administração da Bradesco Saúde e Previdência; o Plano Cruzado (1986): começo do processo de desmutualização no Brasil; quebra do Montepio Família Militar e a fusão das outras mútuas; compra da Mombras Montepio (1983), transformação em Mombras S.A (1988); a participação do entrevistado no Conselho Nacional de Seguros Privados e no Conselho Nacional de Seguridade Social (1985-1990); funcionamento dos Conselhos; o mercado de seguro e a instabilidade financeira; obstáculos ao desenvolvimento do seguro de vida e previdência; breve panorama do seguro de automóvel e de saúde; a criação do Icatu Seguros de Vida, Previdência e Saúde: a novidade de juntar vida e previdência na mesma empresa, a desistência de lidar com o ramo de saúde, a composição dos sócios; o Plano Real (1995) e a entrada das empresas internacionais no mercado brasileiro; a entrada da Hartford na Icatu, transformando-se em Icatu Hartford Seguros S/A, a criação da Icatu Capitalização e as parcerias: BrasilCap, FederalCap e bancos estaduais; a colaboração do entrevistado na criação do ramo de capitalização nos bancos: Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica;
Representante das seguradoras independentes no conselho do IRB (década de 1990): a privatização do IRB, crítica a pouca agilidade no processo de privatização; o crescimento da Mongeral e a compra da Coifa; fusão das duas empresas e a parceria com a IcatuHartford; breve participação do entrevistado no grupo temático da Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico (2003): crítica ao grupo; participação da Anapp na elaboração da Lei 6.435; a ausência da Fenaseg na elaboração da Lei 6.435; necessidade de transformar a Fenaseg em confederação; a crise dos montepios, o caso da Capemi, o Montepio da Família Militar; permanências da crise dos montepios; o cenário americano das Mútuas; a concorrência no mercado segurador; as diferentes estratégias de vendas do seguro.

2a Entrevista: 13.06.2007
Relato sobre a passagem pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (1986-1987), transferência da condução do Conselho para Gouveia Vieira; atuação de Gouveia Vieira na presidência do IRB e de João Régis na superintendência da Susep; atuação no Conselho Nacional de Seguridade Social, diferenças entre o trabalho na iniciativa privada e o Estado, atuação no Conselho de Administração do IRB (1997) como representante das pequenas e médias seguradoras; o debate sobre a privatização do IRB; a quebra do monopólio do IRB e o novo papel do IRB; desafios que o IRB precisará vencer: pessoal qualificado, posicionamento estratégico; negativa de um papel para o IRB com as novas regras; o debate sobre resseguro na Fenaseg; atuação na vice-presidência da Fenaseg (1992) e a criação do Registro Nacional de Sinistros de Automóvel, automatização do gravame, controle nas fronteiras secas de automóveis.
Obstáculos ao desenvolvimento dos diversos ramos de seguro; seguro em moeda estrangeira; PGBL; VGBL; perspectivas para o seguro de vida, previdência privada; formação do profissional do seguro e o papel das seguradoras; bank insurance.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados