Paulo Reis Vieira II

Entrevista

Paulo Reis Vieira II

Entrevista realizada no contexto do projeto "EBAPE: 50 anos de história" desenvolvido pelo CPDOC em convênio com a Escola Brasileira de Administração Pública, entre junho de 2001 e março de 2002. O projeto resultou na publicação do livro "A ESCOLA que faz Escola: EBAPE 50 anos, depoimentos ao CPDOC" / Organizadoras: Helena Bomeny e Marly Motta. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 2002. A escolha do entrevistado se justificou por ter sido aluno da EBAP na década de 50, e logo depois ingressado na Escola como professor. E por sua participação em uma série de projetos de modernização e reforma administrativa empreendidos por governos municipais, estaduais e federais.
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: BOMENY, Helena; MOTTA Marly (Orgs.). A ESCOLA que faz Escola: EBAPE 50 anos, depoimentos ao CPDOC. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 2002. 492p. il.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Marly Silva da Motta
André Vianna Dantas
Data: 16/7/2001 a 24/7/2001
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 4h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Paulo Reis Vieira
Nascimento: 18/1/1930; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação:
Atividade: Professor titular da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), desde 1955.

Equipe

Levantamento de dados: Marly Silva da Motta;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Marly Silva da Motta;

Transcrição: Claudia Peçanha da Trindade;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Temas

Administração;
Administração municipal;
Anarquismo;
Anos 1950;
Carreira diplomática;
Descentralização administrativa;
Direito;
Economia;
França;
Fundação Getulio Vargas;
Instituto Brasileiro de Administração Municipal;
Instituto Rio Branco (IRBr);
Oswaldo Aranha;
Professores estrangeiros;
Reforma administrativa;
Reforma Universitária de 1968;

Sumário

FITA 1-A: Considerações iniciais sobre formação básica em Direito (1948-52) e a opção por não seguir carreira na área; sobre a pretensão à carreira diplomática: a prova para o Instituto Rio Branco; o trabalho como secretário particular de Joaquim Tavares (secretário de Agricultura da Guanabara); o trabalho como oficial de gabinete de Oswaldo Aranha (ministro da Agricultura em 1953); a concurso para a entrada na EBAP (1955): a contratação imediata; o abandono das atividades junto ao gabinete do ministério, sobre o início de suas atividades na EBAP: o trabalho com professores estrangeiros (Levy Clement Hill), o curso de administração municipal; considerações acerca da relação entre as questões municipais e nacionais; comentários sobre suas posturas políticas e o anarquismo.

FITA 1-B: Comentários sobre suas posturas políticas e a afinidade com o Anarquismo (cont.); novas considerações acerca da relação entre as questões municipais e nacionais; considerações a respeito do modelo de administração municipal norte-americano (city manager): discordâncias e comparação com o modelo brasileiro de administração municipal; sobre a atuação junto ao Instituo Brasileiro de Administração Municipal (IBAM); sobre o envolvimento do corpo docente da EBAP com os assuntos da administração municipal; a ida para Denver/EUA (1956): o mestrado; o retorno ao Brasil e à EBAP (1957) e a incumbência de gerir o curso de Introdução à Administração; sobre o perfil do alunado nos anos 50; considerações acerca do conceito de Administração; sobre o papel da EBAP no contexto político nacional; sobre a estrutura e conteúdo dos cursos nos anos 50: bibliografia, traduções e publicações; sobre o interesse da Escola na formação de quadros docentes nacionalmente; sobre a busca de talentos pelos estados brasileiros para os cursos da EBAP (1950).

FITA 2-A: sobre a busca de talentos pelos estados brasileiros para os cursos da EBAP (1950) (cont.): o perfil dos candidatos; comentários acerca dos enfoques do currículo da Escola; sobre a expectativas do alunado em relação ao curso de graduação; sobre a regulamentação da profissão de administrador (1962); novos comentários a respeito dos enfoques do currículo mínimo da Escola; considerações acerca do sistema educacional brasileiro; a perda da hegemonia da EBAP a partir da regulamentação da profissão de administrador (1962): o surgimento de outros cursos de graduação, o fim da graduação na EBAP (1982); sobre as inter-relações entre Economia e Administração; a ida para a Califórnia, para o doutorado (1964-67).


FITA 2-B: a ida para a Califórnia, para o doutorado (1964-67) (cont.): a escolha do tema; a tese sobre descentralização administrativa e a repercussão no meio acadêmico; novos comentários sobre a administração municipal e a centralização administrativa; a atuação como chefe do Centro de Graduação (1967-): os problemas com a direção da Fundação Getúlio Vargas, o crescimento do curso de graduação, a rebeldia do alunado em face do governo militar; na direção da EBAP (1973-76); sobre a reforma universitária de 1967 e a implantação do sistema de créditos na Escola; sobre o modelo de sucessão utilizado para a escolha dos diretores da EBAP.

FITA 3-A: Novas considerações sobre a regulamentação da profissão de administrador; novas considerações sobre o surgimento de novos cursos de administração em universidades; novas considerações sobre as características do currículo da Escola; sobre as possibilidades profissionais dos alunos da EBAP; sobre a reforma administrativa da década de 70: a participação dos profissionais da FGV; considerações sobre a Escola Interamericana de Administração Pública (EIAP): a criação, os objetivos, a relação com a EBAP.

FITA 3-B: Considerações sobre a Escola de Pós-graduação em Economia (EPGE) e a relação com a EBAP; sobre a implantação do curso de pós-graduação na EBAP (1971): o PRONAPA como origem, o perfil do alunado do curso de mestrado; considerações sobre os rumos profissionais dos recém formados da EBAP em direção à iniciativa privada; novos comentários sobre o processo de escolha dos diretores da EBAP: a disputa pela diretoria da Escola com Kleber Nascimento.

FITA 4-A: novos comentários sobre o processo de escolha dos diretores da EBAP (cont.): sobre o perfil da professora Beatriz Warlich; considerações sobre o período de Kleber Nascimento à frente da direção da EBAP (1970-73?): a vice-diretoria, as divergências sobre os rumos a serem tomados pela Escola; a saída de Kleber Nascimento da EBAP; como diretor da EBAP (1973-76); sobre a subida de Paulo Motta à direção da Escola; novas considerações sobre o fim do curso de graduação da Escola (1982); sobre os cursos de curta duração dentro da FGV: o CADEMP.

FITA 4-B: novas considerações sobre o fim do curso de graduação da Escola (1982): sobre os novos rumos da Escola, a ênfase nas áreas específicas do estudo de administração; sobre curso de treinamento de professores realizado na França; análise do modelo francês de formação de administradores públicos; considerações sobre o modelo japonês de administração; considerações acerca da proposta de retorno da graduação na EBAP a partir de 2002; novos comentários sobre os campos da Economia e Administração; sobre os rumos atuais do cursos de administração em geral: a responsabilidade social das empresas, a Educação e o mercado.




Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados