Plácido da Rocha Miranda

Entrevista

Plácido da Rocha Miranda

Entrevista realizada no contexto do projeto "A Atividade de Seguros no Brasil", desenvolvido entre 1996 e 1998, na vigência do convênio entre o CPDOC-FGV e a Funenseg. Esta entrevista subsidiou a elaboração do livro: ENTRE A SOLIDARIEDADE e o risco: história do seguro privado no Brasil / Coordenadora: Verena Alberti. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getulio Vargas, 1998. Rio de Janeiro, Editora Fundação Getulio Vargas, 1998. A sessão gravada foi precedida de uma conversa com o depoente em 17 de julho de 1996. Sua transcrição foi revista pelo entrevistado, tendo sofrido algumas alterações em relação à gravação original. O entrevistado também gravou um depoimento em vídeo, tratando, resumidamente, dos mesmos temas aqui abordados. A escolha do entrevistado se justificou por suas atividades nas companhias de seguros em que trabalhou.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Maria Antonieta Parahyba Leopoldi
Teresa Cristina Novaes Marques
Data: 31/7/1996 a 7/8/1996
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h35min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Plácido da Rocha Miranda
Formação: Curso superior incompleto (Engenharia).
Atividade: Trabalhou na companhia Integridade como Datilógrafo;trabalhou como Escrituário na Ajax; conselheiro da Generali.

Equipe

Levantamento de dados: Teresa Cristina Novaes Marques;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Maria Antonieta Parahyba Leopoldi;

Conferência da transcrição: Teresa Cristina Novaes Marques;

Copidesque: Leda Maria Marques Soares;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Teresa Cristina Novaes Marques;

Temas

Carlos Lacerda;
Companhia Siderúrgica Nacional;
Companhias de seguro;
Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização (Fenaseg);
Instituto de Resseguros do Brasil;
Juscelino Kubitschek;
Plácido da Rocha Miranda;
Seguros;

Sumário

1ª Entrevista: Panorama do mercado de seguros no Brasil antes da criação do IRB; a estrutura do IRB e o papel dos quadros técnicos (Carlos Metz, José de Verda e da Otávio Rocha Miranda); as operações de resseguros do mercado brasileiro antes da criação do IRB; a Associação das Empresas Seguradoras Estrangeiras; a expansão do mercado segurador nos anos 40; a Equitativa dos Estados Unidos do Brasil; a importância do IRB para os seguros no Brasil; a gestão José Lopes de Oliveira no IRB e os anos 70 para o mercado; a elaboração do Decreto-Lei n° 73; o surgimento da Ajax Corretores, em 1940: os primeiros clientes e as dificuldades de operação em larga escala; Ajax e a Companhia Docas de Santos; Ajax e o Banco do Brasil; Ajax e a imprensa carioca.
O início da vida profissional de Plácido e Celso da Rocha Miranda; o surgimento da profissão de corretor no Brasil; a atuação em defesa dos interesses dos corretores; Celso da Rocha Miranda e Juscelino Kubistchek; Augusto Xavier de Lima como presidente do IRB; a criação da Companhia Siderúrgica Nacional; pontos fortes da organização da Ajax; a instituição do sorteio de bens públicos e o fechamento da Ajax.
A Internacional de Seguros; Ângelo Mário Cerne e o Conselho Técnico do IRB; a diversificação das atividades do grupo nos anos 50; Ângelo Mário Cerne e a Fenaseg; a aplicação das reservas técnicas das companhias seguradoras; a questão dos seguros de saúde na atualidade.

2ª Entrevista: histórico da família Rocha Miranda; a mudança de Petrópolis para o Rio de Janeiro; o início de vida profissional de Celso e Plácido da Rocha Miranda; a nova legislação de seguros e o surgimento da Ajax, em 1940; a importância da Lei do Co-seguro, de 1941; a criação da Companhia Siderúrgica Nacional e a Ajax; a estrutura da organização da Ajax, o contato com os americanos na CSN; a diversificação dos serviços prestados pela Ajax, atenção a critérios técnicos, com a gerência de risco; os novos clientes: a imprensa carioca, a CSN, seguro de pecuária, a Carteira de Crédito Agrícola e Industrial do Banco do Brasil; inovações gerenciais para atender à crescente demanda: a introdução de planilhas e a formação da equipe; início de operações em São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e na Argentina; o ano de 1952: Celso Rocha Miranda na direção da Internacional; a compra da Internacioal em 1946, o papel do Banco de Crédito Pessoal na operação; a trajetória da Internacional nos anos 50 e 60; o impacto da lei de criação do BNH sobre a Internacional.
Perseguições políticas a Celso da Rocha Miranda: o papel de Carlos Lacerda; aproximação entre Celso e Juscelino Kubistchek, através de Renato Archer; a participação de Ângelo de Mário Cerne no IRB e na Fenaseg; a campanha eleitoral de Juscelino Kubistchek e a perseguição política a Celso em 1956; a ameaça de morte a Celso no início dos anos 70 e o auto-exílio em Londres; o fechamento da Panair, um histórico da companhia sob o controle de Celso da Rocha Miranda; a perda da Panair e da Ajax; os Rocha Miranda permanecem com a Prospec e a Internacional; a relação entre a campanha pelo retorno ao presidencialismo em 1963, patrocinada por empresários e a perseguição a Celso da Rocha Miranda durante o regime militar; CPI no Congresso Nacional investiga Celso.
A trajetória empresarial de Celso da Rocha Miranda nos anos 70 e 80; as dificuldades que levaram à venda da Internacional em 1985; o impacto da venda da Internacional sobre Celso, sua doença e morte em 1986; a regulação da profissão de corretor de seguros e o Decreto-Lei n° 73; avaliação da gestão de José Lopes de Oliveira na presidência do IRB; a estrutura inicial do IRB e a situação atual.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados