Imagens do Acervo

  • Eugênio Gudin com seus irmãos Maurício e Helena. Rio de Janeiro, 1892. (Arq. EUG foto 002)

  • Eugênio Gudin. S.l., s.d. (Arq. EUG foto 087/5)

  • Aspecto da Assembléia do Banco Mundial presidida por Eugênio Gudin (de terno claro). México, 1952. (Arq. EUG foto 023/3)

  • Eugênio Gudin, recebe os cumprimentos de Luís Simões Lopes na ocasião em que recebeu o diploma de Doutor Honoris Causa da Escola de Pós-Graduação em Economia, da FGV. Rio de Janeiro, 12/07/1974. (Arq. EUG foto 60/2)

  • Eugênio Gudin, por ocasião do lançamento do livro "O pensamento político de Eugênio Gudin", na Fundação Getúlio Vargas. Rio de Janeiro, 19/07/1978. (Arq. EUG foto 072/5)

  • Eugênio Gudin. S.l., s.d. (Arq. EUG foto 087/12)

  • Eugênio e Violeta Gudin. Petrópolis (RJ), 1979. (Arq. EUG foto 074/3)

Eugênio Gudin

Sigla: EUG

Dados Biográficos

Titular: Eugênio Gudin Filho

Filiação: Manuel Eugênio Gudin e Carola Fontes Gudin

Nascimento: 12/7/1886, Rio de Janeiro, RIO DE JANEIRO, Brasil

Cônjuge: Florence Gudin e Violeta Gudin

Falecimento: 24/10/1986, Rio de Janeiro, RIO DE JANEIRO, Brasil

Formação Acadêmica

  • Ensino Superior (graduação), Engenharia, Escola Politécnica, Rio de Janeiro, 1905

Principais Atividades

  • Diretor, O Jornal 1924,1926
  • Membro de delegação, Conferência de Bretton Woods 1944,1944
  • Diretor, Instituto Brasileiro de Economia/FGV 1946,1969
  • Representante brasileiro, Fundo Monetário Internacional 1951,1954
  • Representante brasileiro, Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento 1951,1954
  • Presidente, Companhia Paulista de Força e Luz 1955,1955
  • Vice-presidente, Conselho Diretor da Fundação Getulio Vargas 1960,1976

Outras Atividades

Diretor-geral da Great Western of Brazil Railway Co. (1922-1951); colaborador do "Correio da Manhã", do Rio de Janeiro (1927-1954); membro de diversas comissões, entre as quais a Comissão Mista da Reforma Econômica-Financeira (1935), a Comissão para Reconstrução Econômica e Financeira (1937) e a Comissão de Planejamento Econômico (1944-1945); membro do Conselho Técnico de Economia e Finanças (1944-1960), do qual foi presidente a partir de 1954; membro do conselho diretor da Fundação Getulio Vargas-FGV (1944-1986); fundador e diretor do Núcleo de Economia, atual Instituto Brasileiro de Economia-IBRE da Fundação Getulio Vargas (1946-1969); membro da diretoria da Associação Econômica Internacional (1956) e seu presidente (1959); colaborador de "O Globo", do Rio de Janeiro e do "Diário de São Paulo", a partir de 1958; diretor da Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas do Rio de Janeiro; autor de artigos para revistas técnicas e de diversos livros, entre os quais "Câmbio e café" (1934), "Capitalismo e sua evolução" (1935), "Princípios de economia monetária" (1942), "Rumos da política econômica" (1945) e "Para um Brasil melhor" (1969).

Documentos Textuais

  • Manuscritos - 3789

Documentos Impressos

  • Livros - 166
  • Capítulos de Livros - 12
  • Periódicos - 35
  • Exemplares de Periódicos - 54
  • Artigos de Periódicos - 30

Documentos Audiovisuais

  • Iconografia
    • negativo - 1
    • desenho - 29
    • foto - 459
    • cartão postal + foto - 9
    • diapositivo - 1
    • cartão postal - 5

Histórico

Este arquivo foi organizado, na década de 1970, por solicitação do titular, em sua residência. Por essa razão, o arranjo dado originalmente aos documentos refletia as demandas e interesses de Eugênio Gudin preocupado, particularmente, naquele momento, em facilitar o manuseio dos papéis, em função de sua produção intelectual. Apesar do arquivo ter sido doado nessa ocasião, por decisão do próprio Eugênio Gudin, apenas parte da documentação foi entregue ao CPDOC, em cópia. Após a sua morte, em 1986, os originais foram encaminhados ao CPDOC, absolutamente desordenados.

Análise da Documentação

DOCUMENTOS TEXTUAIS: Este arquivo apresenta algumas peculiaridades. Por se tratar do arquivo de um professor e intelectual, grande parte da documentação textual é constituída por trabalhos do seu titular e de terceiros, organizados alfabeticamente. Outra peculiaridade do arquivo diz respeito à grande quantidade de recortes de jornais, da qual a maioria é constituída por artigos, palestras, conferências e relatórios de sua autoria, resultantes de sua longa trajetória como político e intelectual. Devido ao fato de ter chegado ao CPDOC desordenado, decidiu-se resgatar, através do inventário, a primeira organização feita sob a orientação do próprio Gudin adaptando-a, na medida do possível, aos procedimentos atuais de arranjo e descrição utilizados pelo Centro. Dessa forma, o arquivo contém cinco séries: DADOS BIOGRÁFICOS; PRODUÇÃO INTELECTUAL; CORRESPONDÊNCIA; DIVERSOS e RECORTES DE JORNAIS. A série PRODUÇÃO INTELECTUAL, a mais volumosa do arquivo, é organizada alfabeticamente pelo último nome do autor. Esta série possui, além da produção do titular referente sobretudo à sua produção como economista, trabalhos de políticos e intelectuais, principalmente brasileiros, identificados com as questões que permearam a formação e o desenvolvimento da economia brasileira. Os documentos desta série fornecem subsídios para a pesquisa sobre a agricultura, a política cafeeira, a reforma agrária e suas implicações políticas, bem como sobre a política creditícia brasileira na segunda metade deste século, o BIRD, o Eximbank, o BNDES e o Banco do Brasil. Com relação à série CORRESPONDÊNCIA, ela foi organizada segundo dois critérios. Parte dos documentos (os chegados ao CPDOC anteriormente), foi descrita individualmente; a outra parte (entregue após sua morte) foi reunida em dossiês temáticos e descritos conjuntamente. A maioria desses dossiês diz respeito às suas atividades como intelectual. Assim, temos um dossiê com comentários de terceiros sobre seus artigos na imprensa; um outro com críticas e comentários seus sobre trabalhos de terceiros; e outro ainda, com convites formulados a Gudin para proferir palestras ou conferências. Mas há também dossiês que tratam de sua participação como economista em empresas e fundações, como no caso da Light ou da Fundação Getúlio Vargas, onde ajudou a criar a Escola de Pós-Gradução de Economia-EPGE e o Instituto Brasileiro de Economia-IBRE. Nessa série, encontra-se ainda um dossiê com todas as exposições de motivos dirigidas pelo titular, durante sua gestão na pasta da Fazenda, à Presidência da República, sobre variados assuntos, abrangendo desde nomeações e demissões de pessoal vinculado ao ministério até reajustamento de preços ou concessões de financiamento. Finalmente, a série DIVERSOS, que reúne os documentos que não se enquadram nas demais séries. Dos onze dossiês que integram esta série, três merecem destaque: um sobre a gestão de Eugênio Gudin no Ministério da Fazenda (agosto 1954/abril 1955), incluindo o relatório apresentado no final do ano de 1954; um segundo, contendo documentos sobre a criação do FMI e do BIRD; e, um terceiro, constituído pelas apostilas e anotações de Gudin, enquanto professor de economia. A série RECORTES DE JORNAIS encontra-se disponível em microfilmes. Período abrangido: 1857-1978 DOCUMENTOS AUDIOVISUAIS: as fotografias retratam aspectos de sua infância e adolescência, além de sua vida profissional, destacando-se sua presença na Conferência de Bretton Woods, no Fundo Monetário Internacional e no Banco Mundial. Há, ainda, registros de sua atuação no Ministério da Fazenda, do recebimento de títulos honoríficos e medalhas, além de reuniões com amigos e familiares. Período abrangido: 1887-1983. DOCUMENTOS IMPRESSOS: o material impresso inclui obras sobre economia, finanças e questões sociais, bem como artigos e discursos de autoria do titular, entre os quais "Capitalismo e sua evolução" (1936) e "Análise da situação econômica e monetária" (1940). Período abrangido: 1899-1986.

Descrição do Conteúdo das Séries

Correspondência
1857 a 1986 2932

Dados biográficos
1938 a 1986 48

Diversos
1935 a 1986 347

Fotografias
1887 a 1985 504

Produção intelectual
1908 a 1986 462