Imagens do Acervo

  • Juraci Magalhães assina a Constituição de 1946. Rio de Janeiro, 1946. (Arq. JM foto 015)

  • Juraci Magalhães com seus filhos Jutaí Magalhães e Juraci Magalhães Júnior. Bahia, 20/12/1952. (Arq. JM foto 019)

  • Casamento de Juraci Magalhães Júnior, Juraci Magalhães ao seu lado. Salvador, out-nov/1960. (Arq. JM foto 054/6)

  • Posse de Juraci Magalhães no Ministério da Justiça. Rio de Janeiro, 19/10/1965. (Arq. JM foto 071)

  • Visita da Juraci Magalhães(esq.) ao governador Luís Viana Filho no Palácio Rio Branco. Salvador, 28/08/1967 (Arq. JM foto 102/1)

  • Juraci Magalhães é condecorado por Vasco Leitão da Cunha com a Grã Cruz do Rio Branco. Rio de Janeiro, 1968. (Arq. JM foto 118)

  • Juracy Magalhães. S.l., s.d. (Arq. JM foto 180/4)

Juracy Magalhães

Sigla: JM

Dados Biográficos

Titular: Juracy Montenegro Magalhães

Filiação: Joaquim Magalhães e Júlia Montenegro Magalhães

Nascimento: 4/8/1905, Fortaleza, CEARA, Brasil

Cônjuge: Lavínia Borges Magalhães

Falecimento: 15/5/2001, Salvador, BAHIA, Brasil

Principais Atividades

  • Interventor federal, Governo do estado da Bahia 1931,1935
  • Governador, Governo do estado da Bahia 1935,1937
  • Presidente, Sociedade Amigos da América 1946,1947
  • Deputado constituinte, Assembléia Nacional Constituinte de 1946 1946,1946
  • Deputado federal, União Democrática Nacional 1946,1951
  • Presidente, Companhia Vale do Rio Doce 1951,1952
  • Adido militar, Embaixada do Brasil nos Estados Unidos 1953,1954
  • Presidente, Petrobrás 1954,1954
  • Senador, União Democrática Nacional 1955,1959
  • Governador, Governo do estado da Bahia 1959,1963
  • Embaixador, Embaixada do Brasil nos Estados Unidos 1964,1965
  • Ministro de Estado, Ministério da Justiça 1965,1966
  • Ministro de Estado, Ministério das Relações Exteriores 1966,1967

Outras Atividades

Comandante da Brigada Leste durante a Revolução de 1930; membro da comissão executiva da União Democrática Nacional - UDN (1945-1947); presidente da comissão executiva nacional da UDN (1957-1958); um dos articuladores do golpe de 1964; diretor-presidente da Ericsson do Brasil - Comércio e Indústria S.A. e diretor da Monteiro Aranha Engenharia, Comércio e Indústria S.A., entre outras; autor de diversos livros, entre os quais "Petróleo, fonte de libertação ou escravidão dos povos" e "Minhas memórias provisórias" (1982).

Documentos Textuais

  • Manuscritos - 72450

Documentos Impressos

  • Livros - 149
  • Periódicos - 36
  • Exemplares de Periódicos - 61
  • Artigos de Periódicos - 14

Documentos Audiovisuais

  • Iconografia
    • cartão postal - 5
    • cartão postal + foto - 17
    • cartaz - 1
    • foto - 1257
    • imagem impressa - 1
    • negativo - 4

Análise da Documentação

DOCUMENTOS TEXTUAIS: o arquivo está organizado em 5 séries: DOCUMENTOS PESSOAIS, CORRESPONDÊNCIA, PRODUÇÃO INTELECTUAL, DIVERSOS E RECORTES DE JORNAIS. Os documentos cobrem parcialmente a trajetória pública e privada de Juraci Magalhães como interventor federal no estado da Bahia, presidente da Petrobrás, senador, governador da Bahia, embaixador do Brasil nos Estados Unidos, ministro da Justiça, ministro das Relações Exteriores e empresário. A documentação relativa à interventoria baiana e ao governo constitucional, até 1937, contém informações sobre a política de vários municípios da Bahia e sobre questões de caráter nacional, tais como a eleição dos constituintes em 1933 e a candidatura de José Américo de Almeida à presidência da República. Existem poucas informações relativas à atuação do titular na Petrobrás, no Senado e no segundo período de governo da Bahia, destacando-se estudos, relatórios e algum material sobre suas campanhas eleitorais para governador e senador. Em relação ao período de governo, o arquivo contém ainda correspondência sobre as relações do estado baiano com o governo federal, a renúncia de Jânio Quadros e o parlamentarismo. Encontra-se também uma vasta correspondência de Juraci Magalhães com políticos brasileiros tais como Carlos Lacerda, Humberto Castelo Branco e Rui Santos, e ainda com autoridades norte-americanas, em torno da articulação do golpe de 1964 e dos assuntos relacionados à embaixada do Brasil nos Estados Unidos (1964-1965). No que diz respeito à atuação do titular no Ministério da Justiça, destacam-se os registros sobre a discussão e a aplicação do Ato Institucional nº 2 - AI-2, bem como o relatório do Inquérito Policial Militar nº 709 - IPM-709 que investigou a participação de comunistas nas eleições para o governo da Guanabara em 1965. Da gestão de Juraci Magalhães no Ministério das Relações Exteriores destacam-se os documentos relativos às suas viagens a diversos países da América do Sul, Europa e Ásia, focalizando temas como a demarcação de fronteiras entre Brasil e Paraguai na região de Sete Quedas, III Conferência Interamericana Extraordinária, a constituição da Comissão Mista Franco-Brasileira e a assinatura do acordo Brasil-Japão sobre bitributação. Integra ainda o arquivo material sobre a participação do Brasil em diferentes organismos internacionais tais como a Organização das Nações Unidas - ONU, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura - Unesco e a Organização dos Estados Americanos - OEA. Grande parte do arquivo cobre as atividades empresariais do titular e suas relações familiares e pessoais. Período abrangido: 1920-1978. DOCUMENTOS AUDIOVISUAIS: o material reflete a trajetória do titular, concentrando-se o maior volume de registros em sua gestão no Ministério das Relações Exteriores. Destacam-se também os documentos relativos à atuação de Juraci Magalhães no governo da Bahia, na embaixada do Brasil nos Estados Unidos e no Ministério da Justiça, e figuram ainda registros sobre as atividades que desenvolveu em empresas nacionais e estrangeiras. Período abrangido: 1930-1974. DOCUMENTOS IMPRESSOS: a maioria do material impresso compreende publicações relativas à atuação do titular à frente do governo da Bahia, da embaixada do Brasil nos Estados Unidos, do Ministério da Justiça e das Relações Exteriores, além de sua atuação no setor privado. Destacam-se ainda, impressos sobre o tenentismo, a Revolução de 1930, a União Democrática Nacional, o segundo governo Vargas e o golpe de 1964. Período abrangido: 1924-1972.

Descrição do Conteúdo das Séries

Correspondência
1930 a 1979 57046

Diversos
1930 a 1979 12675

Diversos (rem. supl.)
1931 a 1937 855

Documentos pessoais
1953 a 1975 1038

Documentos pessoais (rem. supl.)
1932 a 1934 6

Fotografias
1930 a 1983 1285

Produção intelectual
1915 a 1989 830