INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS

Você é transdisciplinar?

Míriam Ribeiro de Barros Shaw

Socióloga, membro do Núcleo de Estudos da Complexidade (PUC-SP). miriamrbs@uol.com.br

 

 

Transdisciplinaridade é uma conduta, opção de pensamento, forma de ação. Para Edgar Morin, somos 100% natureza e 100% cultura. Essa proposição quer dizer que somos fortes e frágeis ao mesmo tempo, temos um potencial quase inexplicável de criar, transformar, de nos religarmos a nós mesmos e às condições que nos rodeiam. Transformação dos limites emocionais, físicos, sociais, religação de saberes. Os autores lembrados nestas indicações de leitura desafiam os limites acadêmicos, empresariais e institucionais. Questionam suas próprias posturas pessoais quanto à ética, afetividade e imaginação na produção de ciência, de políticas públicas, da educação. Propõem inovações, religam conhecimentos e reinventam-se a si mesmos. São transdisciplinares. Míriam Ribeiro de Barros Shaw é socióloga, membro do Núcleo de Estudos da Complexidade (PUC-SP).

 

 

ENSINAR A VIVER: Manifesto para mudar a educação

Edgar Morin. Porto Alegre, RS: Sulina, 2015. 183 p.

Ensaio sobre conhecimento, ciência e educação. Manifesto objetivo e provocador para mudar a educação. Edgar Morin estimula o leitor a compreender o valor do erro, a importância da incerteza. Sugere a religação dos saberes, a superação da simplificação, da redução da ciência. A educação revitalizase na missão de ensinar, atualiza-se na tarefa de ensinar a viver bem e criar perspectivas para a ciência, a arte, a religião, o futuro.

 

 

EDUCAÇÃO DOS SENTIDOS e mais...

Rubem Alves. 8a ed. Campinas, SP: Verus, 2012. 126 p.

Neste ensaio sobre os cinco sentidos, educar, para Rubem Alves, é experimentar, vivenciar, integrar as sensibilidades. Os sentidos fazem a mediação entre o vivido e o desejado. Destaque para a linguagem poética, a delicadeza de figuras de linguagem, a proposição de integração e a religação dos indivíduos com eles mesmos, por meio da melhor percepção de seus próprios sentidos e da consequente ampliação do seu olhar para o mundo.

 

 

A VIA PARA O FUTURO DA HUMANIDADE.

Edgar Morin. Rio de Janeiro, RJ: Bertrand Brasil, 2013. 392 p.

Texto propositivo de uma política da humanidade. Para tanto, apresenta uma arquitetura de reformas interdependentes, regenerativas das relações sociais; do pensamento e educação, conhecimento e comunicação; da saúde, cidade, agricultura, alimentação, consumo, trabalho; da moral, família, condição feminina, adolescência, envelhecimento e morte. Edgar Morin convida o leitor a assumir uma atitude de esperança e coragem com as injustiças, desigualdades e intolerâncias, apostando nas mudanças e metamorfoses do mundo contemporâneo.

 

 

CULTURA E PENSAMENTO COMPLEXO.

Maria da Conceição de Almeida & Edgard de Assis Carvalho. Porto Alegre, RS: Sulina, 2012. 159 p.

Edgard Carvalho e Conceição de Almeida, neste conjunto de sete ensaios curtos e claros, fazem conexões entre cultura e educação. Relembram que os sistemas de explicação do mundo são biodegradáveis, renovam-se, não se subordinam a paradigmas dominantes, lançam interrogações para o entendimento humano. Confirmam o fato de que a educação é uma via de transformação da humanidade e de que a escola brasileira ocupa papel de destaque no cenário mundial de complexidade.

 

 

ILYA PRIGOGINE: Ciência, razão e paixão.

Edgard de Assis Carvalho & Maria da Conceição de Almeida (Orgs.). Coleção Contextos da Ciência. São Paulo, SP: Livraria da Física, 2009. 112 p.

Conjunto de entrevistas, ensaios e resenhas. A ciência está sob o olhar de Ilya Prigogine, que atribui a ela a marca da complexidade, uma vez que os cientistas e suas pesquisas consideram suas proposições incertas, variantes, delicadas, transformáveis e transformantes, instáveis, criativas e abundantemente humanas. Nesse sentido, a criatividade, a sensibilidade, a fluidez, a regeneração e a degeneração guiam o compromisso de todos na invenção, construção e reconstrução do mundo.

 

Creative Commons LicenseThis is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.