Rebeca Martins Garcia

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GARCIA, Rebecca
Nome Completo: Rebeca Martins Garcia

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

GARCIA, Rebeca.

*dep.fed. AM 2007-

 

 

Rebeca Martins Garcia nasceu na cidade de Manaus (AM), no dia 28 de abril de 1973, filha de Francisco Garcia Rodrigues e Clycia Martins Garcia. Seu pai foi vice-governador do estado do Amazonas entre 1991 e 1995 e deputado federal por duas vezes por esse estado. Foi também proprietário da TV Rio Negro, do Sistema de Comunicação Francisco Garcia, uma afiliada da Rede Bandeirantes de Televisão.

Formou-se em Economia pela Universidade de Boston em 1996 e fez cursos na área de cinema no Brasil e nos Estados Unidos.

Filiou-se ao Partido Progressista (PP) em 2003 e elegeu-se deputada federal no ano de 2006, com 5,83% dos votos do estado. Assumiu o mandato em fevereiro de 2007 e passou a integrar, como titular, a Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Sustentável. No Congresso Nacional, atuou como membro titular da Comissão Mista Especial que acompanhou, monitorou e fiscalizou as ações referentes às mudanças climáticas no Brasil.

Foi uma das relatoras do projeto de lei n° 882/07, referente à alteração do fuso horário na região norte do país, apresentado pelo senador Tião Viana (PT-AC) em 2006. A deputada retomou o projeto e contribuiu para que ele fosse aprovado pela Câmara e pelo Senado em 2008. A lei de n°11.662/2008, posteriormente sancionada pelo presidente Luiz Ignácio Lula da Silva e publicada no Diário Oficial da União, alterou o horário de 46 municípios da região norte e de três estados brasileiros, ou seja, Acre, Amazonas e Pará. Os estados do Acre e Amazonas, a partir aprovação da lei, passaram a ter somente uma hora de diferença em relação à Brasília, enquanto o estado do Pará passou a ter seu horário equiparado ao da capital federal.

Reportagens publicadas no ano de 2007, no jornal Folha de S. Paulo, indicaram que essa alteração do fuso horário foi o resultado de pressões das emissoras de televisão, como a TV Record, TV Bandeirantes e o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), devido a dificuldades de adequação de suas programações aos horários desses estados. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a idéia inicial das emissoras seria de que todo o país tivesse um mesmo fuso horário, mas o ponto não foi apoiado pela relatora do projeto.

No ano de 2008, Rebeca Garcia foi vice-líder do PP na Câmara dos Deputados e tentou se candidatar à prefeitura de Manaus, concorrendo com um colega do mesmo partido, o deputado federal Carlos Sousa. Entretanto, seu partido articulou uma coligação com o candidato do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ex-governador Amazonino Mendes, e deixou a escolha do seu vice-prefeito a cargo deste. Dessa forma, Amazonino escolheu Carlos Sousa, e Rebeca Garcia não teve a oportunidade de concorrer à prefeitura da capital amazonense.

Re-elegeu-se deputada federal no pleito de 2010. Apoiada pela coligação Avança Amazonas formada por doze siglas, ela alcançou 9,58% dos votos no estado. Assumiu o mandato em 1º de fevereiro de 2011.

No ano seguinte licenciou-se para assumir a Secretaria de governo na administração de Omar Aziz, governador do estado do Amazonas. Voltou à câmara dos deputados em novembro de 2013, quatro meses antes do prazo de desincompatibilização do cargo para preparar a sua candidatura ao governo do estado nas eleições de 2014. Apesar desse projeto, a revista Época, em reportagem lançada em maio, afirmou que a sua candidatura poderia não ocorrer devido às pressões do PT sobre o PP para que este partido apoiasse a candidatura de Eduardo Braga, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Atuando como deputada federal, Rebecca Garcia participou como 3ª vice-presidente e titular da comissão de meio ambiente e desenvolvimento sustentável e como titular da comissão de relações exteriores e defesa nacional e na comissão de desenvolvimento econômico, indústria e comércio.

Em conjunto com outros deputados transformou um projeto de lei (PL) em norma jurídica no ano de 2012. O PL 4682/2012 instituiu o programa de cultura para o trabalhador, e criou o vale-cultura, entre outras providências.

Trabalhou como Diretora Geral da Rádio e Televisão Rio Negro, entre os anos 2003 e 2005. Nesse mesmo período, foi Diretora-Presidente do já extinto jornal “O Estado do Amazonas”, de propriedade de sua família. Também foi Presidente da Organização Não-Governamental Centro de Assistência ao Desenvolvimento da Mulher Maria Bonita, ambas na capital do estado.

 Casou-se e teve dois filhos.

 

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.câmara.gov.br>. Acesso em 23/09/2008 e 06/05/2014; Portal A Crítica. Disponível em: <http://acritica.uol.com.br/>. Acesso em 06/06/2014; Portal Diário do Amazonas. Disponível em: <http://www.diariodoamazonas.com.br>. Acesso em 24/09/2008; Portal Folha de S. Paulo. Disponível em :<http://www1.folha.uol.com.br>. Acesso em 23/09/2008; Portal Observatório da Imprensa. Disponível em: <http://www.observatorio daimprensa.com.br>. Acesso em 18/12/2008; Portal do PP. Disponível em: <http://www.pp.org.br>. Acesso em 31/10/2008; Portal Revista Época. Disponível em: <http://epoca.globo.com>. Acesso em 06/06/2014; Portal Terra. Disponível em: <http://www. terra.com.br>. Acesso em: 24/09/2008; Portal Universo Online. Disponível em: <noticias.uol.com.br>. Acesso em 06/06/2014.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados