GERMANO, José Otávio

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GERMANO, José Otávio
Nome Completo: GERMANO, José Otávio

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GERMANO, José Otávio

GERMANO, José Otávio

*dep. fed. RS 2003-

 

José Otávio Germano nasceu em Porto Alegre , no dia 21 de abril de 1962, filho de Octávio Badui Germano e Ivone Rosek Germano.

Ainda estudante filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS) em 1980.

Em 1985 diplomou-se bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS).

Em 1988 foi eleito vereador pelo PDS em Cachoeira do Sul (RS), e dois anos mais tarde elegeu-se deputado estadual pela mesma legenda. Reelegeu-se em 1994, agora pelo Partido Progressista Reformador (PPR), legenda que se originou da fusão entre o PDS e o Partido Democrata Cristão (PDC).

Em dezembro de 2000 assumiu a vice-presidência de futebol do Grêmio Futebol Porto Alegrense, cargo que exerceu até julho de 2002, quando se afastou para concorrer às eleições para a Câmara dos Deputados Pelo Rio Grande do Sul. Eleito pelo Partido Progressista Brasileiro (PPB) – legenda que se originou da fusão entre o PPR e o Partido Progressista (PP) –, não chegou contudo a exercer o mandato, já que em  fevereiro de 2003, licenciou-se do mandato para assumir a Secretaria de Justiça e Segurança do Estado do Rio Grande do Sul, durante o governo de Germano Rigotto (2003-2007). José Otávio Germano permaneceu neste cargo até março de 2006.

De volta à Câmara dos Deputados, em agosto de 2006, foi relator de dois dos 67 processos abertos pelo Conselho de Ética, em função dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos sanguessugas. A CPI investigou denúncias acerca de um esquema de compra de ambulâncias superfaturadas em diversos municípios, com a participação de parlamentares, responsáveis pela alocação de recursos para o esquema em emendas do Orçamento Federal.

Em outubro, Germano reelegeu-se mais uma vez deputado federal, agora na legenda do Partido Progressista (PP). Ao iniciar-se a nova legislatura, em fevereiro de 2007, foi nomeado presidente da Comissão Permanente de Minas e Energia.

Em novembro de 2007 a Polícia Federal investigou um suposto esquema de fraude para desviar verbas do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (DETRAN-RS). A investigação, conhecida como Operação Rodin, resultou na prisão de 13 pessoas, incluindo aliados políticos da então governadora Yeda Crusius, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). No mês seguinte, a Assembléia Legislativa do Estado aprovou a criação da CPI do Detran, que também investigou a participação do deputado José Otávio Germano no desvio de verbas do órgão. A ação, que passou a tramitar no Ministério Público, seria suspensa em outubro de 2009.

Ainda nesta legislatura, Germano votou a favor da prorrogação e depois pela recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF)

Publicou o livro Na Linha de Frente - Reflexões sobre Segurança Pública,onde relatou sua experiência como secretário de estado.

 

FONTES: Blog do dep. fed. José Otávio Germano. Disponível em : <http://joseotavio germano.blogspot.com>. Acesso em : 23 out. 2009; Folha de S.Paulo (online). Disponível em : <http://www.folha.uol.com.br>. Acesso em : 23 out. 2009; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em : <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em : 23 out. 2009; Zero Hora (online). Disponível em : <http://zerohora.clicrbs.com.br/zero hora>. Acesso em : 23 out. 2009.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados