Reginaldo da Silva Germano

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GERMANO, Reginaldo
Nome Completo: Reginaldo da Silva Germano

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

GERMANO, Reginaldo

*Dep. Fed. BA 1999-2007

 

Reginaldo da Silva Germano nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de setembro de 1954, filho de Wivaldir Joaquim Germano e Mariana da Silva Germano.

Radialista, também atuou no quadro de serviço reservado da Polícia Militar do Rio de Janeiro na década de 1980. Tornou-se pastor da Igreja Universal do Reino de Deus na década de 1990. Em 2004 ingressou na faculdade de Direito Euro-Americana, em Brasília, não concluindo o curso.

Iniciou-se na vida política quando obteve uma suplência pelo estado da Bahia nas eleições de 1998 para a Câmara Federal, na legenda do Partido Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Transferiu-se para o Partido da Frente Liberal (PFL) em 1999 e assumiu o mandato em substituição ao deputado Benito Gama, seu correligionário, sendo efetivado em 20 de novembro de 2000. Na Câmara, fez parte da bancada evangélica. Durante este mandato fez parte de comissões externas como a comissão do Avanço a Impunidade do Narcotráfico em 1999, a Conferência Mundial de Combate ao Racismo, em que foi Relator e Titular em 2001.

Votou em 2001 a favor da flexibilização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Foi Primeiro Vice-Presidente da comissão de Tortura e Maus Tratos em 2002, e integrou também a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o narcotráfico, indicado para a sub-relatoria encarregada das investigações em Pernambuco, tornando-se primeiro vice-presidente desta CPI em 2002.

Elegeu-se em 2002 para novo mandato pela legenda do PFL e, na nova legislatura, foi titular das comissões de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias e Direitos Humanos.

No ano seguinte foi relator do Estatuto da Igualdade Racial, criado pelo então deputado federal Paulo Paim (PL) no ano de 2000 e cuja tramitação avançou, desde então, sem conclusão, provocando grande debate na sociedade brasileira. Como titular, fez parte da comissão de investigação sobre pirataria de produtos industrializados em 2003.

Em 2004, transferiu-se para o Partido Progressista (PP). Por esta legenda tentou reeleger-se nas eleições de 2006, obtendo uma suplência.

No mesmo ano, foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por envolvimento na chamada “máfia dos sanguessugas”, uma organização criminosa acusada de montar um esquema de aliciamento de parlamentares para que fizessem emendas individuais ao Orçamento da União, destinando verbas a municípios específicos e fraudando os preços e licitações referentes a tais recursos. Foi acusado de ter recebido mais de 2 milhões de reais. Ainda em 2006 rompeu com a Igreja Universal do Reino de Deus e largou  também a atividade política. Em julho de 2012 assumiu a Igreja Mundial do Poder de Deus de São João de Meriti, no Rio de Janeiro.

 

 

FONTES: Portal ABONG. Disponível em: <http://www.abong.org.br>. Acesso em 17/06/2009; Portal do Blog Políticos do Sul da Bahia. Disponível em: <http://www.politicosdosuldabahia.com.br>. Acesso em 05/07/2013; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em 17/06/2009; Portal Direito2. Disponível em: <http://www.direito2.com.br>. Acesso em 17/06/2009; Portal do Jornal do Commércio – Pernambuco. Disponível em: <http://www2.uol.com.br/JC/_2000/0608/cd0608f.htm>. Acesso em 17/06/2009; Portal do Jornal Irohin. Disponível em: <http://www.irohin.org.br/imp/template.php? edition=17&id=3>. Acesso em 17/06/2009; Portal do Jornal Meio Norte. Disponível em: <http://www.meionorte.com/>. Acesso em 05/07/2013; Portal do Jornal Só Noticias. Disponível em: <http://www.sonoticias.com.br/>. Acesso em 05/07/2013; Portal pessoal Nildo Freitas. Disponível em; <http://nildofreitas.com>. Acesso em 17/06/2009; Portal da Rádio Extremo Sul – AM. Disponível em: <http://www.extremosulam.com.br>.  Acesso em 17/06/2009; Portal do TSE. Resultado da eleição 2006. Disponível em: <http://www.tse.gov.br>. Acesso em 20/08/2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados