Sérgio Gitirana Florêncio Chagasteles

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CHAGASTELES, Sérgio
Nome Completo: Sérgio Gitirana Florêncio Chagasteles

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CHAGASTELES, Sérgio

* militar; min. Mar. 1998-1999.

           

Sérgio Gitirana Florêncio Chagasteles nasceu em Maceió (AL), no ano de 1936.

Conseguiu o posto de almirante-de-esquadra dentro da Marinha brasileira.

Durante o primeiro governo do presidente da República Fernando Henrique Cardoso (1995-1999), eleito pela legenda do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), o almirante Chagasteles tornou-se ministro da Marinha, no período entre 31 de março a 31 de dezembro de 1998. Continuou no posto com a reeleição do presidente tucano (1999-2004), entre os meses de janeiro a junho de 1999. Com a criação do Ministério da Defesa ocupando o lugar dos três ministérios antes compostos pelas Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), respondeu algumas vezes interinamente ao cargo de ministro da Defesa, nos períodos de 20 a 22 de julho de 1999, de 26 a 29 de março de 1999, de 1 a 17 de setembro de 2000,  de 3 a 14 de fevereiro de 2001, de 16 a 22 de fevereiro de 2002, e, por fim, entre os dias 11 e 16 de agosto de 2002.

No período em que atuou à frente da Marinha do Brasil, comandou o programa de modernização da Armada brasileira. Entre outras medidas tomadas nesse sentido, incorporou-se o Porta-Aviões "São Paulo", em 2001, que viabilizou a operação com as aeronaves de asa fixa AF-1 Skyhawk, anteriormente adquiridas. Também organizou a instalação de novos sistemas de armas e sensores nas fragatas classe "Niterói", algo que aumentou a capacidade operativa daqueles navios. Outro projeto, cujo início deu-se em 1990, foi a construção da Corveta "Barroso", completada em dezembro de 2002, um moderno navio-escolta oriundo de projeto inteiramente nacional. Além disso, reforçou os meios empregados pela tropa de elite da Marinha em terra, na figura dos fuzileiros navais através de novos carros de combate, viaturas blindadas operativas, viaturas anfíbias e obuseiros. Comandou o novo Programa de Reaparelhamento da Marinha, orientando a obtenção de meios e buscando suprir as deficiências materiais que afetam as capacitações da Marinha.

No plano internacional, promoveu um estreitamento na cooperação entre as Marinhas do cone sul, sobretudo com as Armadas da Argentina e do Chile. Além disso, realizou operações internacionais também com as Marinhas dos Estados Unidos, Venezuela, Uruguai e África do Sul, dentre outros países.

Em 2000, pronunciou-se a respeito dos riscos da internacionalização da Amazônia, em uma cerimônia militar em que estava presente o presidente Fernando Henrique Cardoso.

Foi também representante permanente do Brasil na Organização Marítima Internacional.


Isadora Tavares Maleval

 Fontes:

<http://www.presidencia.gov.br/info_historicas/galeria_pres/galfhc1/index_html_interna/>, link acessado em 18/09/09 às 11h46.

<http://www.planalto.gov.br/Infger_07/presidentes/FHC-2.htm>, link acessado em 18/09/09 às 14h31.

<https://www.mar.mil.br/menu_v/cm/ministros_republica_mb.htm>, link acessado em 18/09/09 às 14h43.

<http://www.defesanet.com.br/noticia/possequintaochagasteles/>, link acessado em 18/09/09 às 15h18.

<http://crab.rutgers.edu/~goertzel/martins.html>, link acessado em 18/09/09 às 15h47.

<http://www.exercito.gov.br/03ativid/operacoes/tapuru/noticias/28/0012405.htm>, link acessado em 18/09/09 às 15h52.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados