Boaventura de Sousa Santos

Entrevista

Boaventura de Sousa Santos

Entrevista realizada no contexto do projeto “Cientistas sociais de países de Língua Portuguesa: histórias de vida”, com financiamento do Programa de Cooperação em matéria de Ciências Sociais para os países da comunidade de Língua Portuguesa (Programa Ciências Sociais CPLP) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O projeto terá vigência de dois anos, a partir de 01/01/2008.A escolha do entrevistado se justifica por fazer parte da geração foco deste projeto: de cientistas sociais que participaram do processo de consolidação das ciências sociais em Portugal. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Vídeo, com consulta no portal

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
Karina Kuschnir
Maria das Dores Guerreiro
Antonio Firmino da Costa
Graça Índias Cordeiro
Data: 22/4/2009
Local(ais):
-- ; -- ; Portugal

Duração: 2h51min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Boaventura de Sousa Santos
Nascimento: 1/1/0001; --; --; Portugal;

Formação: Doutor em Sociologia do Direito pela Universidade de Yale.
Atividade: É professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. É diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, diretor do Centro de Documentação 25 de Abril da mesma universidade e Coordenador Científico do Observatório Permanente da Justiça Portuguesa.

Equipe

Levantamento de dados: Maria das Dores Guerreiro;António Firmino da Costa;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Maria das Dores Guerreiro;António Firmino da Costa;

Transcrição: Rute Mota;

Conferência da transcrição: Carlos Subuhana ;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Tatiane Carla Oliveira da Silva;

Temas

Alemanha;
América Latina;
Ciências Sociais;
Colômbia;
Colonialismo;
Direito;
Estados Unidos da América;
Favela;
Fernando Henrique Cardoso;
Florestan Fernandes;
Formação acadêmica;
Formação escolar;
Fórum Social Mundial ;
História de vida;
Intelectuais;
Intercâmbio cultural;
Marxismo;
Pierre Bourdieu ;
Produção intelectual;
Richard Morse;
Sociologia;
Universidade de Coimbra;

Sumário

Entrevista: 22.04.2009

Origens; licenciatura em Direito na Universidade de Coimbra; anos de liceu; bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian; o recebimento do prêmio Gulbenkian Ciência em 1996; os estudos em filosofia do Direito; referência à militância no Movimento Católico e o rompimento com a Igreja; os estudos na Alemanha; a experiência vivida em Berlim na época do estalinismo; as idas de Berlim ocidental para Berlim oriental; estudos aprofundados sobre Martin Heidegger e Ernst Bloch; os anos como estudante e assistente na Universidade de Coimbra; a amizade com Artur Santos Silva; as diferenças entre as tradições filosóficas em Direito de Berlim e de Portugal; o contato com Miguel Torga (pseudônimo de Adolfo Correia Rocha); a crise Acadêmica de Coimbra em 1969; os anos de estudo na Universidade de Yale (Estados Unidos), para onde foi em 1969; o começo dos estudos ligados à sociologia em detrimento da criminologia; o interesse pelo Marxismo; o doutorado com especialização em Sociologia do Direito; a ida de seus avós para o Brasil; o interesse em conhecer e estudar o país; estudos sobre desigualdade social; a ideia que tinha do Rio de Janeiro antes de conhecer a cidade; a opção pela pesquisa em favelas; a chegada ao Brasil no auge da ditadura militar; o trabalho de campo no Brasil; a ida à Favela da Maré e suas impressões do lugar; a entrada na favela do Jacarezinho e o começo da pesquisa; comentários sobre a organização política e social da favela; a influência de Richard Morse em sua pesquisa; menção ao fechamento do departamento de sociologia em Yale (1974-1975); o regresso a Portugal; menção ao contato com Adérito Sedas Nunes; comentários sobre as dificuldades em lecionar as aulas de Introdução às Ciências Sociais; articulação das Ciências Sociais em Portugal; a união com José Madureira Pinto e João Ferreira de Almeida; a criação da Associação Portugal de Sociologia e as pessoas envolvidas no projeto; o contato de Portugal com demais países de Língua Portuguesa; a ligação com os sociólogos brasileiros; o Congresso Luso-Afro-Brasileiro em 1990; debate sobre o colonialismo ibérico entre intelectuais brasileiros; fronteiras África, Brasil e Portugal; referência ao Centro de Estudos Sociais América Latina (CES-AL); os projetos em parceria com o Brasil; a divisão das gerações de cientistas sociais pela ditadura militar no Brasil; menção ao doutorado honoris causa dados à Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso; projetos em outros países da América Latina e África; a evolução das Ciências Sociais portuguesas; longa análise da objetividade e neutralidade nas Ciências Sociais; a influência de Bourdieu e de tradições da América Latina, como Paulo Freire, em Portugal; a referência ao livro As epistemologias do Sul e à necessidade de se fazer uma sociologia pós-colonial portuguesa diferentemente da realizada na Inglaterra; a “ecologia dos saberes”: o estudo a partir do colonizado e oprimido; a importância de Mahatma Gandhi; a mentalidade do colonialismo no Brasil; a tentativa de valorização dos conhecimentos e da diversidade dos povos colonizados; impressões acerca da Colômbia e o projeto “Reinvenção da emancipação social” no país; as principais ideias, as áreas de análise e publicações do mencionado Projeto; a sua repercussão política e o Fórum Social Mundial; referenciais teóricos: os livros que contribuíram em sua reflexão e aqueles que foram fundamentais em sua formação; opinião sobre a situação das Ciências Sociais nos dias de hoje e a crise da disciplina; a diversidade teórica do mundo atual; opinião de como deve ser a formação dos cientistas sociais na atualidade; a necessidade de reinvenção das Ciências Sociais em Portugal...........p.1-57
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados