BONAPARTE SAO DOMINGOS PINHEIRO MAIA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MAIA, Bonaparte
Nome Completo: BONAPARTE SAO DOMINGOS PINHEIRO MAIA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MAIA, BONAPARTE

MAIA, Bonaparte

*dep. fed. CE 1959-1963.

 

Bonaparte São Domingos Pinheiro Maia nasceu em Russas (CE) no dia 9 de janeiro de 1923, filho de Francisco Demondas Maia e Maria Carlota de Sousa Andrade. Seu irmão, Salomão Mussolini Pinheiro Maia, foi deputado estadual no Ceará na legislatura 1959-1963.

Estudou na Faculdade de Direito do Ceará. Em 1953 estabeleceu-se com uma firma de importação e exportação de algodão, cera de carnaúba, máquinas de costura, arame farpado, arsênico, tecidos de linho e conhaque, entre outros artigos. Obteve algumas licenças da Carteira de Exportação e Importação (Cexim) do Banco do Brasil, mas pouco depois da extinção desse órgão, em dezembro de 1953, e de sua substituição pela Carteira de Comércio Exterior (Cacex), foi acusado de realizar contrabando e importações fraudulentas. Seguiram-se outras denúncias da mesma natureza e o caso alcançou repercussão na imprensa e no Legislativo estadual e nacional. Levado ao tribunal, este concluiu pela lisura das negociações de Bonaparte Maia, isentando-o de qualquer responsabilidade criminal.

No pleito de outubro de 1958, elegeu-se deputado federal pelo Ceará na legenda da Coligação Democrática, constituída pela União Democrática Nacional (UDN), o Partido Social Progressista (PSP), o Partido de Representação Popular (PRP), o Partido Republicano (PR) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte, defendeu a valorização do vale do rio Jaguaribe mediante a extração, por métodos técnicos e científicos, da cera de carnaúba, abundante naquele local, bem como o incentivo à cultura do algodão-mocó. Pregou também a pressão sobre os poderes competentes para que o combate à seca deixasse de ser feito apenas no sentido de remediar esse flagelo e se tornasse capaz de superar o fenômeno cíclico, evitando assim que se depauperasse a economia cearense. Concluiu o mandato em janeiro de 1963, não mais voltando a concorrer a cargos eletivos. A partir do ano seguinte, tornou-se corretor de imóveis no Rio de Janeiro, atividade a que se dedicou até 1987, ano em que se aposentou.

Foi também jornalista e fundador de O Jornal, de Fortaleza, dirigido por seu irmão Salomão Maia.

Faleceu no início de março de 2002.

Era casado com Maria Amélia Maia, com quem teve 11 filhos. Seu sobrinho Bismarck Pinheiro Maia exerceu mandato de deputado estadual e, em 2002, elegeu-se deputado federal pelo Ceará na legenda do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Relação dos dep.; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); INF. BIOG.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4); VAITSMAN, M. Sangue.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados