CASSAL, ANIBAL FALCAO DE BARROS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CASSAL, Aníbal Falcão de Barros
Nome Completo: CASSAL, ANIBAL FALCAO DE BARROS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CASSAL, ANÍBAL FALCÃO DE BARROS

CASSAL, Aníbal Falcão de Barros

*jornalista; dep. fed. RS 1935-1937.

 

Aníbal Falcão de Barros Cassal nasceu em Porto Alegre no dia 11 de abril de 1894, filho de João de Barros Cassal e de Sílvia Falcão de Barros Cassal. Seu pai integrou a junta governativa provisória que em novembro de 1891 substituiu Júlio de Castilhos na presidência do Rio Grande do Sul, chegou a ocupar a chefia do Executivo estadual no período que se seguiu até março de 1892 e participou em 1893 da Revolução Federalista. Seus irmãos, Armando e Alcides Falcão de Barros Cassal, destacaram-se no jornalismo e na literatura.

Estudou no Colégio Rio-Grandense e bacharelou-se mais tarde pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, na capital da República.

Dedicando-se desde cedo à política, pertenceu ao Partido Federalista e depois à agremiação política que o sucedeu em março de 1928, o Partido Libertador (PL). Jornalista, foi diretor da Imprensa Nacional em 1931, no ano seguinte trabalhou para O Estado de S. Paulo, e colaborou ainda com os jornais Correio da Manhã, do Rio, e A Tarde, de Porto Alegre.

No pleito de outubro de 1934, foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul na legenda do PL, que desde 1929 integrava a Frente Única Gaúcha (FUG), ao lado do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR). Assumiu o mandato em maio de 1935, assistindo, no ano seguinte, à desintegração da FUG e ao acirramento das divisões dentro do PL. Quando a direção de seu partido apoiou a candidatura de José Américo de Almeida à presidência da República nas eleições previstas para 1938, uniu-se a um grupo de dissidentes e formou a Ação Libertadora, em apoio à candidatura oposicionista de Armando Sales. Permaneceu na Câmara Federal até novembro de 1937, quando a instauração do Estado Novo (1937-1945) suprimiu os órgãos legislativos do país.

Faleceu no Rio de Janeiro em 1963.

Era casado com Isaura de Barros Cassal. O casal não teve filhos.

 

FONTES: ARQ. GETÚLIO VARGAS; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; INF. MARIA DE BARROS CASSAL BARRETO CORREIA; MELO, L. Subsídios; SILVA, H. 1931; SILVA, R. Notas; VELHO SOBRINHO, J. Dic. (2); VILAS BOAS, P. Notas.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados