CLAUDIO DO CARMO CHAVES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CHAVES, Cláudio
Nome Completo: CLAUDIO DO CARMO CHAVES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CHAVES, Cláudio

*dep. fed. AM 1996, 1997-1998.

 

Cláudio do Carmo Chaves nasceu em Manaus no dia 7 de setembro de 1949, filho de Cleomenes do Carmo Chaves e de Joanita Cetraro do Carmo Chaves.

Professor de biologia, ciências e higiene do Colégio Pedro II de Manaus, entre 1969 e 1973, concluiu o curso de medicina na Universidade do Amazonas em 1974. Nesse mesmo ano, especializou-se em oftalmologia no Hospital Sousa Aguiar no Rio de Janeiro e depois fez residência médica no Centro de Estudos, Treinamento e Aperfeiçoamento de 1975 a 1977, também no Rio. Ainda em 1975 fez curso de administração hospitalar na Escola Médica de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica na antiga capital federal.

De volta ao Amazonas, em 1976 tornou-se membro do corpo clínico do Instituto de Oftalmologia de Manaus e chegou a ocupar a presidência dessa instituição. Membro da Associação Pan-Americana de Oftalmologia e da Associação Pan-Americana de Glaucoma, foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia no triênio 1979-1981 e presidente no triênio seguinte. Em 1984, assumiu a vice-presidência da Sociedade Amazonense de Oftalmologia e a consultoria de sua especialidade médica da Secretaria de Saúde do Amazonas. No ano seguinte, filiou-se ao recém-criado Partido da Frente Liberal (PFL). Entre 1987 e 1988, foi presidente do Sindicato dos Hospitais do Amazonas, assumindo ainda neste último ano a presidência da Sociedade Amazonense de Oftalmologia, onde permaneceu até 1991.

Presidente do Instituto Tancredo Neves de Estudos Políticos, do PFL, entre 1991 e 1993, neste último ano deixou a agremiação para ingressar no Partido Progressista (PP) e assumiu a secretaria-geral desse partido. Em 1994, concluiu o doutorado na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP) da Universidade de São Paulo (USP) e, nas eleições de outubro daquele ano, concorreu na legenda do PP a uma cadeira na Câmara dos Deputados pelo Amazonas, mas só obteve a primeira suplência. Em 1995, ingressou no Partido Progressista Brasileiro (PPB), agremiação surgida da fusão do PP com o Partido Progressista Reformador (PPR) em agosto desse ano.

No dia 7 de março de 1996, com a licença do deputado Carlos da Carbrás, então primeiro suplente em exercício, por ter sido nomeado secretário extraordinário do gabinete do governador Amazonino Mendes, Cláudio Chaves assumiu uma cadeira na Câmara, retornando nesse mesmo dia às fileiras do PFL. Ainda em 1996, foi titular da Comissão de Educação, Cultura e Desporto e suplente da Comissão de Seguridade Social e Família, tendo integrado o Grupo Parlamentar Brasil-Itália. Permaneceu no Legislativo federal até 28 de maio daquele ano, quando o então titular reassumiu e ele voltou à suplência. Com a renúncia do deputado Carlos da Carbrás, por ter sido eleito prefeito de Parintins, Cláudio Chaves reassumiu o mandato em 1º de janeiro de 1997. Com a tramitação na Câmara do projeto de emenda constitucional que permitia aos ocupantes do Poder Executivo concorrerem à reeleição, votou a favor do mesmo no primeiro turno de votação, ainda em janeiro, ratificando sua posição no segundo, realizado no mês seguinte, quando o projeto foi aprovado nessa casa do Congresso. Em novembro desse mesmo ano também votou a favor do projeto de reforma administrativa do governo que, ao ser aprovado, acabou com a estabilidade do servidor público. Permaneceu na Câmara dos Deputados até janeiro do ano seguinte, quando o deputado José Melo deixou a Secretaria de Educação, Cultura e Desporto do estado e reassumiu seu mandato no Legislativo federal.

No pleito de outubro de 1998 concorreu a novo mandato na Câmara dos Deputados na legenda da coligação comandada pelo PFL, mas só obteve uma suplência.

Casou-se com Maria Fernanda Osório Chaves, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Estado de S. Paulo (28/11/97); TRIB. REG. ELEIT. AM. Relação (1998).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados