ELOAR GUAZELLI

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GUAZELLI, Eloar
Nome Completo: ELOAR GUAZELLI

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GUAZELLI, ELOAR

GUAZELLI, Eloar

*dep. fed. RS 1979-1983.

 

Eloar Guazzelli nasceu em Vacaria (RS) no dia 12 de agosto de 1922, filho de Francisco Guazzelli e de Virgulina Branco Guazzelli. Seu primo Sinval Guazzelli foi governador do Rio Grande do Sul de 1975 a 1979 e de 1990 a 1991; deputado federal de 1971 a 1975 e de 1983 a 1985; e ministro da Agricultura de 1994 a 1995.

Ainda jovem, Eloar iniciou-se na política como militante do Partido Comunista Brasileiro, então Partido Comunista do Brasil (PCB), legenda criada em 1922 e que esteve na clandestinidade durante o período do Estado Novo (1937-1945). Nos últimos meses da era Vargas, com a legalização do PCB, Eloar, ainda estudante de direito, passou a atuar como advogado do partido até 1947, quando a agremiação novamente entrou na ilegalidade.

Em 1948, bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Recém-formado, passou a advogar na capital gaúcha, onde permaneceu até 1955, quando retornou à sua terra natal. Em Vacaria, exerceu a profissão até 1962, ano em que regressou a Porto Alegre.

Ao longo do regime militar (1964-1985) — instaurado no país em abril de 1964 —, notabilizou-se por ter sido o advogado que mais defendeu presos políticos no Rio Grande do Sul. Sua atuação rendeu-lhe popularidade e, no pleito de novembro de 1978 Guazzelli foi eleito deputado federal na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar vigente no país. Empossado em fevereiro de 1979, participou dos trabalhos legislativos como membro titular da Comissão de Segurança Nacional e como suplente das comissões de Constituição e Justiça e de Trabalho e Legislação Social da Câmara.

Com a extinção do bipartidarismo em novembro desse ano e a conseqüente reorganização partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), sucessor do extinto MDB. Disputou um novo mandato federal em novembro de 1982, mas não foi bem-sucedido. Com isso, deixou a Câmara dos Deputados em janeiro do ano seguinte, ao fim da legislatura, não mais concorrendo a cargos eletivos.

De volta a Porto Alegre, em 1989 deixou o PMDB, desligando-se definitivamente da vida partidária. Permaneceu no exercício da advocacia até o fim da vida.

Faleceu em Porto Alegre no dia 6 de julho de 1994.

Era casado com Lisabel Barcelos Guazzelli, com quem teve quatro filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1979-1983); INF. FAM. CARLOS FREDERICO GUAZZELLI.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados