HERMOGENES PRINCIPE DE OLIVEIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PRÍNCIPE, Hermogenes
Nome Completo: HERMOGENES PRINCIPE DE OLIVEIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PRÍNCIPE, Hermógenes

PRÍNCIPE, Hermógenes

*  dep. fed.  BA 1955-1967.

 

Hermógenes Príncipe de Oliveira nasceu em Salvador no dia 27 de abril de 1917, filho de Hermógenes Montenegro de Oliveira e Maria da Glória Princípe de Oliveira.

Médico, formado em 1938 na atual Universidade Federal da Bahia (UFBA).

No mesmo ano em que se formou, tornou-se inspetor federal de ensino,  função que exerceria até  1971.

Com o fim do Estado Novo e a redemocratização do país, Príncipe elegeu-se vereador de Salvador em 1946. Empossado no ano seguinte, em outubro de 1950 disputou uma vaga na Assembléia Legislativa baiana na legenda da União De­mocrática Nacional (UDN), e assumiu o mandato em fevereiro do ano seguinte.

No pleito de outubro de 1954 candida­tou-se a deputado federal pela Bahia na le­genda da Aliança Republicana Cristã, coliga­ção formada pelo Partido Republicano (PR) e o Partido Democrata Cristão (PDC), e ob­teve a primeira suplência.  Após deixar a As­sembléia em janeiro de 1955, em abril se­guinte assumiu uma cadeira na Câmara, aí permanecendo até janeiro de 1956.  Voltou a exercer o mandato de julho desse ano até abril de 1958, quando foi nomeado secretá­rio da Agricultura e Comércio da Bahia, no governo de Antônio Balbino (1955-1959).  Permaneceu no cargo até fins de junho,  re­tornando em seguida à Câmara Federal.

Ainda em outubro de 1958 foi eleito de­putado federal por seu estado na legenda da Aliança Democrática Popular, constituída pelo Partido Social Democrático (PSD) e o Partido de Representação Popular (PRP), tornando-se em junho de 1959 vice-líder do PSD na Câmara.  Reelegeu-se em outubro 1962, dessa vez na legenda da Aliança  Democrática Trabalhista Cristã, que reuniu o PSD, o PDC, o Partido Trabalhista Nacional (PTN), o Partido Social Progressista (PSP) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB).  Após o movimento político-militar de 31 de março de 1964 e a extinção dos partidos políticos pe­lo Ato Institucional n°. 2 (27/10/1965), com a instauração do bipartidarismo filiou-se ao partido oposicionista, o Movimento Demo­crático Brasileiro (MDB).  Nessa legenda can­didatou-se novamente a deputado federal pe­la Bahia em novembro de 1966, mas obteve apenas uma suplência e deixou a Câmara em janeiro de 1967.

No pleito de novembro de 1978, candidatou-se ao Senado Federal na legenda do MDB, não obtendo sucesso.

Abandonando a carreira política, voltou a dedicar-se ao exercício da medicina e à sua fazenda em Itajimirim (BA).

Foi casado com Maria Laura C. P. de Oliveira, com quem teve sete filhos.

 

FONTES:  CÂM.  DEP.  Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros Repertório (1946-1967); CÂM. DEP.  Relação dos dep.; CÂM.  DEP.  Relação nominal dos senhores;  INF. BIOG.;  TRIB.  SUP.  ELEIT. Dados (2, 3, 4 e 6 ).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados