JOSE SEVERIANO CHAVES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CHAVES, José
Nome Completo: JOSE SEVERIANO CHAVES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CHAVES, José

*dep. fed. PE 1995-2007.

José Severiano Chaves nasceu em Recife no dia 8 de junho de 1942, filho de Aristeu Silveira Chaves e de Isaura Morato Chaves.

Formado em engenharia pela Escola Politécnica da Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP), e como técnico em administração pela Universidade de Recife, em 1968, iniciou um ano depois a carreira profissional, trabalhando em dezenas de empresas de construção civil até 1986. Pós-graduado em engenharia econômica pela Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe), foi nomeado secretário de Saneamento, Obras e Meio Ambiente da Prefeitura de Recife, na gestão de Jarbas Vasconcelos. Em 1987 afastou-se do cargo para tornar-se sócio de uma empresa privada, assumindo a presidência da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI).

Em 1989, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e membro de seu diretório regional, coordenou a campanha de Mário Covas em Recife, naquela que seria a primeira eleição direta para presidente da República após 29 anos. Nas eleições de outubro de 1990, conquistou uma cadeira de deputado estadual, sendo empossado em fevereiro de 1991. Integrante da executiva do PSDB em Pernambuco, na Assembleia Legislativa foi vice-presidente da Comissão de Economia e Finanças até 1993, e daí em diante líder da bancada.

Em 1994, deixou o PSDB para se filiar ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), e nessa legenda candidatou-se à Câmara dos Deputados. Eleito, assumiu o mandato em fevereiro de 1995, participando dos trabalhos legislativos como membro efetivo da Comissão de Finanças e Tributação e suplente da Comissão de Viação e Transportes. Nas votações das emendas constitucionais propostas pelo governo Fernando Henrique Cardoso em 1995, votou a favor da quebra do monopólio nos setores de telecomunicações, exploração de petróleo, distribuição de gás e navegação de cabotagem; da mudança no conceito de empresa nacional; e da prorrogação da vigência do Fundo Social de Emergência (FSE), rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), que permitiria ao governo desvincular até 20% dos recursos destinados às áreas de saúde e de educação.

Em 1996, titular da Comissão de Economia, Indústria e Comércio e da Comissão de Minas e Energia, votou contra a criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que substituiu o Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), fonte suplementar de recursos destinados à saúde. Em dezembro, atraído pelo prefeito Jarbas Vasconcelos, transferiu-se para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em janeiro/fevereiro de 1997, votou a favor da emenda constitucional que instituiu a reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos. Nesse ano, foi vice-líder do bloco PMDB-Partido da Reestruturação da Ordem Nacional (Prona) e titular da Comissão de Desenvolvimento Urbano e Interior, na qual permaneceria até o término do mandato. Votou a favor do teto de 1.200 reais para as aposentadorias do setor público, e da exigência de idade mínima e tempo de contribuição para a aposentadoria no setor privado. Também apoiou a quebra da estabilidade dos servidores da União, estados e municípios.

Nas eleições de outubro de 1998, reelegeu-se na legenda do PMDB, iniciando novo mandato em fevereiro do ano seguinte. Durante a legislatura, foi vice-líder da coligação entre o PMDB e o Partido Trabalhista Nacional (PTN), e vice-líder do PMDB na Câmara dos Deputados. Em 2002, foi mais uma vez reeleito deputado federal, novamente na legenda do PMDB, iniciando novo mandato em fevereiro de 2003. Nesse mesmo ano, deixou o PMDB e filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Foi titular das comissões de Desenvolvimento Urbano e de Turismo e Desporto.

 No pleito de 2006, reelegeu-se para o quarto mandato consecutivo, dessa vez na legenda do PTB. Licenciou-se da Câmara dos Deputados em janeiro de 2007, para assumir o cargo de secretário de Turismo do estado de Pernambuco, de 13 de fevereiro a 28 de novembro de 2007, no governo de Eduardo Campos.

Foi presidente do Conselho Deliberativo do Sport Club de Recife.

Casado com Neire Rossiter Chaves, teve três filhos.

Publicou O Estado inteligente (1994).

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); DIAP. Quem; Folha de S. Paulo (31/1/95, 14/2/96 e 29/10/98); Globo (29/1/97 e 10/10/98); Jornal do Brasil (6/12/96); TRIB. REG. ELEIT. PE. Dados (1998).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados