LAGO, RENATO DE LACERDA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LAGO, Renato de Lacerda
Nome Completo: LAGO, RENATO DE LACERDA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LAGO, RENATO DE LACERDA

LAGO, Renato de Lacerda

*diplomata; emb. Bras. Bolívia 1945-1947.

 

Renato de Lacerda Lago nasceu em Salvador no dia 23 de novembro,de 1894, filho de Pedro Francisco Rodrigues do Lago e de Isabel de Lacerda lago. Seu pai foi deputado federal pela Bahia de 1906 a 1923 e de 1935 a 1937, e senador de 1923 a 1930.

Iniciou a carreira diplomática em novembro de 1913, permanecendo adido à Secretaria do Ministério das Relações Exteriores até 1914, quando foi promovido a terceiro-oficial. Em 1916 bacharelou-se pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, no então Distrito Federal, atingindo em outubro do ano seguinte o posto de segundo-oficial, função que exerceu na Secretaria do Itamarati até março de 1924. Nessa data passou a primeiro-oficial, tendo participado da comemoração do centenário do Uruguai como conselheiro da embaixada especial enviada a Montevidéu em 1925.

De novembro do ano seguinte a junho de 1927 atuou como auxiliar-de-gabinete de Otávio Mangabeira, ministro das Relações Exteriores entre 1926 e 1930, sendo promovido naquele último mês a primeiro-secretário e transferido em comissão para o Rio de Janeiro, onde permaneceu até agosto do mesmo ano. Designado provisoriamente para Caracas, na Venezuela, ali ocupou o cargo de encarregado de negócios de setembro seguinte a maio de 1929. Também provisoriamente serviu em Berlim de junho desse ano a março de 1931, quando foi confirmado no posto, exercendo suas funções até fevereiro do ano seguinte. Ainda nesse mês foi removido para a Secretaria do Itamarati como chefe do Protocolo, função pela qual respondeu até agosto de 1933.

Promovido a conselheiro de embaixada em janeiro de 1934, atuou como chefe do Protocolo de fevereiro seguinte a outubro do mesmo ano, chefiando em novembro a comissão de recepção ao cardeal Eugenio Pacelli. Alcançou o posto de ministro plenipotenciário de segunda classe em abril de 1935, encerrando em novembro seguinte suas atividades como conselheiro junto à Secretaria do Ministério das Relações Exteriores.

Transferido em seguida para Pequim, lá permaneceu de fevereiro do ano seguinte a junho de 1942, retornando em agosto desse ano à Secretaria do Itamarati. Em novembro seguinte representou o Ministério das Relações Exteriores junto à Comissão Brasileira de Fomento Interamericano e, ainda como ministro plenipotenciário de segunda classe, integrou em janeiro de 1943 a Comissão de Eficiência. Em dezembro desse ano foi promovido a ministro plenipotenciário de primeira classe, permanecendo no posto até maio de 1944, quando foi removido para Teerã, no Irã, onde assumiu suas funções no mês seguinte e por elas respondeu até julho de 1945.

Nomeado ainda nesse mês embaixador em comissão em La Paz, na Bolívia, assumiu o posto em outubro, tendo substituído a Luís Leivas Bastian Pinto. Atuou na capital boliviana até abril de 1946, quando foi autorizado a regressar ao Brasil, onde permaneceu até junho do mesmo ano. Reassumiu em seguida seu posto na Bolívia, lá servindo até julho de 1947, quando foi removido para Bruxelas, na Bélgica. Assumiu suas funções em outubro seguinte e, em fevereiro de 1950, participou como embaixador plenipotenciário da assinatura do protocolo modificativo de certos artigos da convenção relativa ao estabelecimento de uma união internacional para a publicação das tarifas aduaneiras. Deixou a capital belga em dezembro de 1951.

Faleceu no dia 2 de março de 1952.

Era casado com Ester Proença do Lago, com quem teve um filho.

 

 

FONTE: MIN. REL. EXT. Anuário (1952).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados