Luciano Cartaxo Pires de Sá

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CARTAXO, Luciano.
Nome Completo: Luciano Cartaxo Pires de Sá

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CARTAXO, Luciano.

*pref. João Pessoa - 2013-2017; 2017-

 

Luciano Cartaxo Pires de Sá nasceu em Sousa, no sertão da Paraíba, em 1964, filho de Célio Pires de Sá e Lúcia Cartaxo Pires de Sá.

Aos 10 anos de idade, mudou-se para João Pessoa. Formou-se em farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e começou sua carreira política na universidade, integrando-se ao centro acadêmico do curso de farmácia da instituição, como coordenador e secretário-geral do diretório central dos estudantes (DCE).

Em 1996, elegeu-se vereador de João Pessoa, com 1.461 votos, na legenda do Partido dos Trabalhadores (PT) em coligação com o Partido Popular Socialista (PPS) e o Partido Verde (PV). No seu mandato, foi autor da lei 8.583, de 1998, que instituiu o Sistema Municipal de Defesa do Consumidor, considerado o primeiro órgão da Paraíba a defender os direitos do consumidor. No biênio 1999-2000, ocupou o cargo de 1º vice-presidente da 41ª mesa diretora da Câmara Municipal. Em 2000, reelegeu-se vereador e em 2004 conquistou novo mandato, também pelo PT.

       Em 2006, Cartaxo foi candidato a vice-governador da Paraíba ao lado do então senador José Maranhão, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Os dois foram derrotados por Cássio Cunha Lima, do Partido da Social Democracia (PSDB).

Em outubro de 2008, foi novamente eleito vereador, na legenda do PT. Em fevereiro de 2009, em virtude da cassação do governador Cássio Cunha Lima e de seu vice José Lacerda Neto, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Cartaxo e Maranhão tomaram posse no governo estadual.

        Em 2010, após um impasse entre PT e PMDB, Cartaxo deixou a chapa de Maranhão, que concorreu à reeleição, candidatando-se a um mandato de deputado estadual. Foi eleito em outubro do mesmo ano, novamente na legenda do PT. Por esse partido, foi, dois anos depois, lançado candidato à prefeitura de João Pessoa. Em outubro de 2012, Luciano Cartaxo venceu a disputa eleitoral contra o tucano Cícero Lucena Filho no segundo turno, obtendo 246.581 votos, cerca de 68,8% do total. Assim, em 1º de janeiro de 2013, foi empossado no cargo executivo municipal de João Pessoa.

        Em maio de 2014, o prefeito converteu o Sistema Municipal de Defesa do Consumidor na Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon).

         Em setembro de 2015, Cartaxo deixou o PT, usando como argumento o cenário de crise nacional e os “escândalos políticos”. Filiou-se então ao Partido Social Democrático (PSD).

         Em dezembro de 2015, Cartaxo esteve entre os signatários de um manifesto de apoio de prefeitos a presidente da República Dilma Rousseff, de seu antigo partido, o PT, e ameaçada então pelo processo de impeachment, por suposto crime de responsabilidade, segundo seus opositores políticos. O manifesto foi entregue pessoalmente à Rousseff, no dia 14, por seis prefeitos.

Em abril de 2016, reafirmou-se publicamente contrário ao processo de impedimento da presidente, afirmando não haver “fato determinante” para tal. A abertura do processo, porém, foi aprovado naquele mês pela maioria dos deputados e, em seguida, pelo Senado. Cartaxo defendeu, também, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, alvo de investigações.

          Em 2016, disputou a reeleição, com apoio do PMDB e do PSDB. Em setembro, porém, Cartaxo e o candidato a vice em sua chapa, Manoel Júnior, do PMDB, foram alvos de uma Ação de Investigação Judicial (Aije) do Ministério Público Estadual, pedindo a inelegibilidade de ambos, sob a acusação de abuso de poder político e econômico. A ação foi arquivada no mesmo mês pelo Ministério Público da Paraíba. Segundo o procurador eleitoral João Geraldo Barbosa, as provas colhidas não demonstravam de forma cabal e irrefutável que havia ocorrido abuso de poder. Assim, as candidaturas puderem ser mantidas. Em 2 de outubro, Cartaxo reelegeu-se prefeito com 222.689 votos, 59,67% dos votos válidos, contra 125.146 de Cida Ramos, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), que obteve cerca de 33,54% dos votos.

            Em 9 de novembro, o prefeito reeleito anunciou o congelamento do próprio salário, assim como do vice e dos secretários por quatro anos, justificando a medida como sendo fruto das dificuldades nas contas causadas pela crise econômica nacional.

           Em 1º de janeiro de 2017, foi reempossado como prefeito de João Pessoa, dando início ao seu segundo mandato.

           Casou-se com a professora da UFPB, Maísa Cartaxo, com quem teve dois filhos.

                          Bruno Marques e Inoã Pierre Carvalho Urbinati

 

 FONTES:

Portal blog do Helder Moura. Disponível em http://www.heldermoura.com.br/luciano-cartaxo-assume-posicao-contra-o-impeachment-da-presidente-dilma-e-defende-lula/. Acesso em 23/2/2017; Portal Conexão Paraíba. Disponível em http://www.conexaopb.com.br/single.php?code=1125. Acesso em 23/2/2017; Portal Correio. Disponível em http://portalcorreio.com.br/politica/politica/mais-politica/2016/09/27/NWS,285046,7,416,POLITICA,2193-MPE-APONTA-ABUSO-PODER-QUER-INELEGIBILIDADEDE-CARTAXO-MANOEL-JUNIOR.aspx. Acesso em 23/2/2017; Portal Folha de S. Paulo. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/poder/eleicoes-2016/2016/10/1819068-luciano-cartaxo-e-reeleito-em-joao-pessoa.shtml. Acesso em 23/2/2017; Portal Folha On Line. Disponível em http://eleicoes.folha.uol.com.br/folha/especial/2006/eleicoes/pb1g.html. Acesso em 24/2/2017; Portal G1 Globo. Disponível em http://g1.globo.com/pb/paraiba/eleicoes/2016/noticia/2016/10/luciano-cartaxo-do-psd-e-reeleito-prefeito-de-joao-pessoa.html e . http://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2017/01/prefeito-reeleito-luciano-cartaxo-toma-posse-em-joao-pessoa.html  Acesso em 23/2/2017; Portal Jornal da Paraíba. Disponível em http://www.jornaldaparaiba.com.br/politica/noticia/94831_cartaxo-entra-para-a-arena-politica-nas-eleicoes-de-1996. Acesso em 24/2/2017; Portal Mais PB. Disponível em http://www.maispb.com.br/212229/cartaxo-lanca-orcamento-participativo-2017-e-destaca-programa-espaco-democratico.html. Acesso em 24/2/2017; Portal PB Vale. Disponível em: http://pbvale.com.br/politica/prefeito-de-joao-pessoa-congela-salarios-dele-do-vice-e-dos-secretarios-por-4-anos/. Acesso em 24/2/2017; Portal Placar Eleições UOL. Disponível emhttp://placar.eleicoes.uol.com.br/2008/1turno/pb/?cidade=20516. Acesso em 23/2/2017; Portal da Prefeitura de João Pessoa. Disponível em http://www.joaopessoa.pb.gov.br/governo/gapre/o-prefeito/. Acesso em 23/2/2017; Portal Procon JP. Disponível em http://proconjp.pb.gov.br/?p=4188. Acesso em 24/2/2017.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados