MAGARINOS, ARNO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MAGARINOS, Arno
Nome Completo: MAGARINOS, ARNO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MAGARINOS, ARNO

MAGARINOS, Arno

*dep. fed. RS 1991-1995.

Arno Magarinos nasceu em Concórdia (SC), no dia 6 de abril de 1938, filho de João Teobaldo Magarinos e de Sebila Magarinos.

Formou-se em odontologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 1962.

Nas eleições municipais de novembro de 1968 elegeu-se vereador no município de Guarama (RS), na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instaurado no país em abril de 1964, sendo empossado em fevereiro do ano seguinte. Em novembro de 1972 conquistou a prefeitura, mantendo-se no cargo até março de 1977.

Voltou a concorrer a um cargo eletivo em novembro de 1986, já no Partido da Frente Liberal (PFL), disputando sem êxito uma cadeira de deputado federal constituinte pelo estado do Rio Grande do Sul; obteve a primeira suplência. Na segunda tentativa, em outubro de 1990, saiu vitorioso e tomou posse em fevereiro do ano seguinte, participando dos trabalhos legislativos como titular da Comissão de Agricultura e Política Rural e como suplente da Comissão de Finanças e Tributação, e da comissão mista criada para analisar doações, vendas e concessões de terras públicas.

Na sessão da Câmara dos Deputados de 29 de setembro de 1992, votou a favor do impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, acusado de crime de responsabilidade por ligações com um esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha presidencial, Paulo César Farias. Afastado da presidência logo após a votação na Câmara, Collor renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado Federal, sendo efetivado na presidência da República o vice Itamar Franco, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde o dia 2 de outubro.

Magarinos votou a favor da criação do Fundo Social de Emergência (FSE), pelo fim do voto obrigatório e pela revisão do conceito de empresa nacional, e contra à instituição do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), fonte suplementar da área de saúde.

Transferindo-se para o Partido Progressista Reformador (PPR), candidatou-se à reeleição em outubro de 1994, ficando mais uma vez entre os suplentes.

Filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), dispôs-se a voltar em outubro de 1998, sendo novamente derrotado.

Casado com Clarice Mônica Tozzo Magarinos, teve seis filhos.

Arno Magarinos foi presidente da Cooperativa Tritícola de Erechim (RS).

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); Folha de S. Paulo (18/9/94 e 10/10/98); Perfil parlamentar/IstoÉ; TRIB. REG. ELEIT. RS. Candidatos (1998).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados