Marcos Marcello Trad

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: TRAD, Marquinhos
Nome Completo: Marcos Marcello Trad

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

TRAD, Marquinhos

* pref. Campo Grande 2017-


Marcos Marcello Trad nasceu em 28 de agosto de 1964, em Campo Grande (MS), filho do ex-deputado federal Nelson Trad e de Therezinha Mandetta Trad. Seus irmãos, Fábio Trad e Nelson Trad filho também exerceram cargos públicos. O primeiro atuou como deputado federal com mandato entre 2011-2015; o segundo foi vereador na capital do estado, prefeito de Campo Grande entre 2005 e 2012 e exerceu mandato na  Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul.

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Marquinhos Trad atuou na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de seu estado, exercendo os cargos de conselheiro e de presidente da Comissão de Ética e Disciplina. Anda no seu campo de formação, foi diretor do Departamento Jurídico do Rádio Clube de Campo Grande e professor de graduação e pós-graduação.

Assumiu seu primeiro cargo eletivo após ter sido eleito, em 2004, vereador da capital sul-mato-grossense, pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Nas eleições de 2006, candidatou-se com sucesso a uma cadeira na Assembleia Legislativa, tendo obtido a quinta melhor votação do estado. Empossado no ano seguinte, no decorrer de sua gestão presidiu a Comissão de Constituição e Justiça e Redação, por dois anos.

Para o cargo de deputado estadual do Mato Grosso do Sul, foi reeleito duas vezes. No pleito de 2010 foi o candidato mais votado para a Casa Legislativa do estado, com 56.  827 votos. Na eleição de 2014, obteve 40. 015 votos. Entre o segundo e o terceiro mandatos, presidiu a Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor e atuou como membro nas Comissões de Desenvolvimento Agrário e Assuntos Indígenas; de Legislação Participativa; de Saúde e Seguridade Social e na comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos.

No mês de março de 2016, Marquinhos Trad filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), pelo qual concorreu à prefeitura de Campo Grande. Nas eleições de outubro, liderou o primeiro turno do pleito com 34, 57% da votação, que lhe garantiram uma vaga no segundo turno contra Rose Modesto, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que obteve 26, 62% dos votos. Na segunda fase da disputa, foi votado por 241. 876 eleitores (58,77% do total) e venceu a adversária tucana, que obteve 169. 690 votos (41, 23% do total).

Em meados de dezembro de 2016, anunciou à imprensa que promoveria um corte de pelo menos 30% nos cargos comissionados, assim como a redução do número de secretarias e a revisão de alguns contratos. No dia 1º de janeiro de 2017, tomou posse como prefeito de Campo Grande. Nessa ocasião, afirmou que estava assumindo uma cidade com dificuldades e que tiraria os privilégios de alguns para beneficiar os menos alcançados. O prefeito apresentou ainda a diminuição da máquina administrativa, reduzindo de 29 para 23 o número de secretarias, fundações e agências que funcionariam durante sua gestão.

No decorrer de sua trajetória profissional, Marquinhos Trad também foi Secretário de Assuntos Fundiários em Campo Grande, diretor do Instituto Meritum de Mato Grosso do Sul e presidente do Tribunal de Justiça Desportiva sul mato-grossense.

            Casou-se com Tatiana Trad. Teve quatro filhas.

                                                                                                                  Luciana Pinheiro


FONTES: Portal da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul. Disponível em: <http://www.al.ms.gov.br/>. Acesso em 04/02/2017; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: < http://www2.camara.leg.br/>. Acesso em 04/02/2017; Portal Campo Grande News. Disponível em: < http://www.campograndenews.com.br/>. Acesso em 04/02/2017; Portal G1. Disponível em: < http://g1.globo.com/>. Acesso em 04/02/2017; Portal do Partido Social Democrático. Disponível em: < http://psd.org.br/>. Acesso em 04/02/2017; Portal Voz do MS. Disponível em: <www.vozdoms.com.br>. Acesso em 04/02/2017.


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados