Nilma Lino Gomes

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LINO, Nilma
Nome Completo: Nilma Lino Gomes

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

LINO, Nilma

Min. Sec. Pol. Prom. Iguald. Racial 2015-2016

 

Nilma Lino Gomes nasceu em Belo Horizonte.

Graduou-se em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 1988. Concluiu o mestrado em Educação também pela UFMG, em 1994 e o doutorado em Antropologia social pela Universidade de São Paulo (USP), em 2002. Em 2006, mudou-se para Portugal, onde fez o pós-doutorado em Sociologia pela Universidade de Coimbra.

Desde 1995, é professora do Departamento de Administração Escolar da Faculdade de Educação da UFMG e foi coordenadora-geral do Programa Ações Afirmativas na UFMG e do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Ações Afirmativas (NERA), entre os anos 2002 e 2013.  

É membro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), que presidiu entre os anos de 2004 e 2006. Participou também da comissão julgadora da edição 2003-2004 do Prêmio Paulo Freire da Prefeitura de Belo Horizonte.

Entre os anos de 2010 e 2014, fez parte da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Como conselheira, emitiu parecer sobre o livro Caçadas de Pedrinho, de autoria de Monteiro Lobato, a partir de denúncia feita à Ouvidoria da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). Em tal documento, declarou que o conteúdo era estereotipado em relação aos sujeitos negros e ao universo africano, de uma maneira geral. O parecer também continha sugestões de diretrizes para que a obra não fosse usada como dispositivo naturalizador do racismo no Brasil. O parecer teve bastante repercussão na mídia, pois, mal interpretado, foi divulgado como um pedido de censura à obra de Monteiro Lobato.

Em 2013, tornou-se a primeira mulher negra do Brasil a comandar uma universidade pública federal, ao ser nomeada reitora pro tempore da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Em 2015, foi cedida pela UFMG para atuar na equipe ministerial da presidente eleita Dilma Rousseff, no cargo de ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Após reestruturação do número de ministérios do governo federal, no final de 2015, continuou atuando no governo Dilma Rousseff em uma nova pasta: Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos. Permaneceu no cargo até o dia do afastamento de Dilma pelo Senado Federal com a abertura do processo de impeachment, em maio de 2016. Nesse ano, participou de eventos contrários ao afastamento da presidente.

Foram muitos os prêmios que recebeu ao longo de sua carreira. Desde 2004, foram muitos relacionados às suas inúmeras pesquisas sobre questões raciais e educação. Apenas no ano de 2016, ganhou o prêmio Efigênia Francisca, dado pelo Conselho de Promoção da Igualdade Racial; o diploma de Honra ao Mérito, dado pela Câmara Municipal de Belo Horizonte; Diploma Abdias do Nascimento, concedido pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e a Medalha Zumbi dos Palmares, pela Câmara dos Vereadores de Duque de Caxias.

Escreveu os livros O menino coração de tambor. (2013); Práticas Pedagógicas de Trabalho com Relações Étnico-Raciais na Escola na perspectiva da Lei 10.639/03. (2012); Betina (2009); Literaturas africanas e afro-brasileira na prática pedagógica. (2008), com Iris Maria da Costa Amâncio e Miriam Jorge; Sem perder a raiz - corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. (2006); O negro no Brasil de Hoje. (2006), com Kabengele Munanga; Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. (2007); Tempos de Lutas: As ações afirmativas no contexto brasileiro. (2006); A mulher negra que vi de perto. (2003). Além disso, organizou junto a outros autores cerca de outros 15 livros.

 

FONTES:

Portal Geledes: http://www.geledes.org.br/tag/nilma-lino-gomes/. Acesso em 06/03/2017; Portal Currículo Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728281P2. Acesso em 06/03/2017; Portal Palmares: http://www.palmares.gov.br/?p=27508. Acesso em 06/03/2017; Portal da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial: http://www.seppir.gov.br/portal-antigo/.arquivos/portalbrasil ,  http://www.seppir.gov.br/central-de-conteudos/noticias/outubro/nilma-lino-gomes-e-indicada-como-titular-do-ministerio-das-mulheres-igualdade-racial-e-direitos-humanos e http://www.seppir.gov.br/area-imprensa/discurso-da-ministra-nilma-lino-gomes-na-cerimonia-de-transmissao-de-cargo-da-seppir-pr. Acesso em 06/03/2017; Portal G1: http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/10/nilma-lino-vai-acumular-comando-de-direitos-humanos-e-mulheres.html. Acesso em 06/03/2017; Portal Editora Autêntica: http://grupoautentica.com.br/autentica/autor/nilma-lino-gomes/176. Acesso em 06/03/2017; Portal Terra: https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/impeachment/artistas-e-intelectuais-fazem-ato-contra-o-impeachment,e00ef1984baae718387234359595d1celxi6hwth.html. Acesso em 06/03/2017.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados