RAIMUNDO DE OLIVEIRA BARBOSA LIMA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LIMA, Raimundo Barbosa
Nome Completo: RAIMUNDO DE OLIVEIRA BARBOSA LIMA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LIMA, RAIMUNDO BARBOSA

LIMA, Raimundo Barbosa

*mov. Integralista

 

Raimundo de Oliveira Barbosa Lima foi membro da Ação Integralista Brasileira (AIB), organização de cunho fascista fundada por Plínio Salgado em 1932 que se propunha a organizar a sociedade em moldes corporativos, aplicando no país o pensamento de tendência autoritária e apoiando a nacionalização das instituições bancárias, o monopólio dos recursos energéticos e o intervencionismo estatal.

No pleito de maio de 1933 disputou na legenda do Partido Economista uma cadeira de deputado pelo Distrito Federal à Assembléia Nacional Constituinte, obtendo apenas uma suplência. Com a promulgação da Constituição (16/7/1934) e a normalização da vida política do país, a AIB, já transformada em partido político, obteve êxito junto a parcelas da sociedade que identificaram em seu programa uma opção nacionalista. Com o golpe de novembro de 1937 e a implantação do Estado Novo, a AIB foi extinta juntamente com todos os demais partidos políticos. Diante dos fatos, os integralistas passaram a adotar uma política de confronto com o presidente Getúlio Vargas.

Em 1938, Barbosa Lima, então chefe provincial da AIB no Distrito Federal, uniu-se a Belmiro Valverde e ao general João Cândido de Castro Júnior e juntos planejaram um levante, aguardando ordens de Plínio Salgado quanto à data. O movimento visava à deposição de Getúlio Vargas e contava com o apoio de oposicionistas liberais. A primeira tentativa ocorreu em 11 de março, quando os integralistas tentaram ocupar a Rádio Mayrink Veiga no Rio de Janeiro, a fim de transmitir as ordens para o início da revolta. A pronta ação militar levou a inúmeras prisões, mas a conspiração não foi debelada.

Em 11 de maio do mesmo ano um novo movimento eclodiu, visando principalmente o palácio Guanabara, onde estava Getúlio Vargas. Em poucas horas, porém, os rebeldes foram derrotados pelas tropas legalistas sob o comando do ministro da Guerra, general Eurico Dutra. Após o levante, Barbosa Lima refugiou-se na embaixada de Portugal, onde foi preso. Ainda em 1938 foi processado pelo Tribunal de Segurança Nacional (TSN), órgão criado em 1936 para julgar os implicados na Revolta Comunista do ano anterior e que, a partir de 1938, passou a julgar os adversários do regime em geral.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 7 de fevereiro de 1973.

 

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; BROXON, E. Plínio; CARNEIRO, G. História; Jornal do Brasil (8/2/73); LEVINE, R. Vargas; SILVA, H. 1938.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados