Renato Janine Ribeiro

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RIBEIRO, Renato Janine
Nome Completo: Renato Janine Ribeiro

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

RIBEIRO, Renato Janine

Min. Educação 2015.


Renato Janine Ribeiro nasceu em Araçatuba, em 9 de dezembro de 1949.  

Formou-se em Filosofia na Universidade de São Paulo (USP), e fez mestrado na Universidade de Paris I (Sorbonne) – concluído aos 23 anos. Mais tarde, já de volta ao Brasil, concluiu o seu doutorado pela Universidade de São Paulo. Entre os anos de 1992 e 1993, fez pós-doutorado pela British Library, na Grã Bretanha.

Começou a lecionar na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), da Universidade de São Paulo, em 1975, tendo passado à condição de professor titular de Ética e Filosofia Política em 1993 e lecionado como professor visitante em Columbia University, nos Estados Unidos, entre 2003 e 2004.

Ainda no que concerne à atividade científica, foi também membro do Conselho Deliberativo do CNPq entre 1993 e 1997, ao passo que nos três anos seguintes integrou a diretoria do Conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e entre 2004 e 2008 a Diretoria de Avaliação da CAPES.

No Ministério da Educação

Foi indicado pela então presidente Dilma Rousseff, em de março de 2015, como ministro da Educação, para substituir Cid Gomes, que renunciara ao cargo. Em virtude de seu histórico acadêmico e científico, e também pelas contestações de intelectuais ao governo Dilma, sua chegada ao Ministério foi cercada de expectativas. Na prática, assumiu como principal desafio a implementação do Plano Nacional de Educação (PNE), que havia sido sancionado em 2014 e definia metas a serem atingidas até 2024. 

Ainda em 2015, o Exame Nacional do Ensino Médio passou por algumas mudanças justificadas em nome da contenção de gastos: a taxa de inscrição sofreu reajuste pela primeira vez em dez anos, de modo que naquela edição os candidatos tiveram que pagar quase o dobro do valor pago nos anos anteriores; e a isenção foi facultada tão somente àqueles alunos da rede pública que além de cumprirem os requisitos socioeconômicos, estivessem matriculados no último ano do Ensino Médio. Junto a outros fatores, e em relação ao ano anterior, as mudanças ocasionaram uma queda de 11% na quantidade de inscritos.

Também no que concerne aos condicionantes econômicos das políticas de educação, em 2015 foram revistas as diretrizes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), programa do MEC para financiamento cursos de ensino superior para estudantes brasileiros. Os juros do financiamento aumentaram de 3,4% para 6,5%, e uma série de critérios foram implementados para dar prioridade a estudantes de famílias de baixa renda, que vivem fora dos grandes centros brasileiros. Ademais, foram priorizadas carreiras específicas, visando sobretudo a formação de médicos, engenheiros e professores. No segundo semestre daquele ano, 61,5 mil vagas seriam disponibilizadas por meio do programa em questão.

Em meio às crises que vinham abatendo o governo da presidente Dilma, uma reforma ministerial foi levada à cabo para reacomodar a coalizão partidária que dava sustentação ao governo, e esta justificou, em Outubro, a substituição de Janine por Aloizio Mercadante, do Partido dos Trabalhadores. Consta ainda que, segundo apuração do Portal G1, a mudança deu-se sobretudo pela contestação de parlamentares ao posto que Mercadante ocupava, de modo que a presidente teria sido instada a realocar nomes de sua confiança.

Janine foi também membro do Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Avançados da USP, e pertenceu à Comissão de Atividades Acadêmicas e ao Conselho de Ética da mesma Universidade. No âmbito das artes e cultura, por sua vez, veio a ser membro do Conselho Consultivo de Inhotim e do Conselho Superior de Estudos Avançados da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (FIESP).

Teve um filho.

Autor de diversos livros e ensaios, entre eles: A marca do Leviatã (1978), A última razão dos reis - ensaios de filosofia e política (1993), Ao leitor sem medo - Hobbes escrevendo contra o seu tempo (1999), A etiqueta no antigo regime (1999), A sociedade contra o social: o alto custo da vida pública no Brasil (2000)A universidade e a vida atual (2003). Por A sociedade contra o social: o alto custo da vida pública no Brasil, recebeu, em 2001, o Prêmio Jabuti de Literatura na categoria de Ensaios e Ciências Humanas.

 

FONTES: Blog de Renato Janine. Disponível em: <http://renatojanine.blogspot.com.br/>. Acesso em 07/03/2017; Portal Brasil 247. Disponível em: <http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/174954/Quem-%C3%A9-e-o-que-pensa-Renato-Janine-Ribeiro.htm>. Acesso em 07/03/2017; Portal Carta Capital. Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/educacao/filosofo-renato-janine-sera-o-novo-ministro-da-educacao-9705.html>. Acesso em 07/03/2017. Portal G1. Disponível em: <http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/09/dilma-informa-renato-janine-que-ele-deixara-ministerio-da-educacao.html>. Acesso em 07/03/2017; Currículo Lattes. Disponível: <http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783966Z8>. Acesso em 07/03/2017. 



Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados