Lair Antônio de Souza

Entrevista

Lair Antônio de Souza

Entrevista realizada no contexto do projeto “Trajetória e pensamento das elites do agronegócio”, desenvolvido entre setembro de 2011 e dezembro de 2012, com financiamento da presidência da Fundação Getulio Vargas. O projeto tem como objetivos a constituição de um banco de depoimentos (registrados em áudio e vídeo), que deverá ser disponibilizado na internet e, eventualmente, servirá como fonte para a publicação de um livro. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Mário Grynszpan
Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro
Data: 9/11/2011
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 2h15min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Lair Antônio de Souza
Nascimento: 4/6/1929; Descalvado; SP; Brasil;

Formação: Técnico em Contabilidade; Administração de Empresas; Bacharelado em Direito
Atividade: Pecuária de Leite; Indústria e Comércio de Leite Pasteurizado e derivados; Laranja; Indústria e Comércio de Suco de Laranja in natura;

Equipe


Pesquisa e elaboração do roteiro: Ana Carolina Bichoffe;

Transcrição: Fernanda de Souza Antunes;

Conferência da transcrição: Ana Carolina Bichoffe;

Técnico Gravação: Eduardo Ferraz; Bernardo de Paola Bortolotti Faria;

Sumário: Ana Carolina Bichoffe;Gabriel Cardoso;

Temas

Acordos e tratados políticos;
Agricultura;
Agroindústria;
Agropecuária;
Alimentação;
Animais;
Assuntos familiares;
Assuntos pessoais;
Atividade profissional;
Banco Mundial;
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social;
Cana de açúcar;
Capital comercial;
Carvão;
Casamento;
Cooperativas;
Crise econômica de 1929;
Delfim Neto;
Direito;
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária;
Empresariado;
Empresas agrícolas;
Empresas privadas;
Eugênio Gudin;
Exportação;
Família;
Fernando Costa;
Fernando Henrique Cardoso;
Formação escolar;
Governo Ernesto Geisel (1974-1979);
História de vida;
Incentivos fiscais;
Indústria;
Indústria alimentícia;
Indústria metalúrgica;
Infância;
Interventorias;
Investimento público;
José Genoino;
Luiz Inácio Lula da Silva;
Luiza Erundina de Sousa;
Ministério da Agricultura;
Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB;
Pecuária;
Pesquisa científica e tecnológica;
Petrobras;
Petróleo;
Planos econômicos;
Privatização;
Produtor rural;
Reflorestamento;
Religião;
Rio Grande do Sul;
Roberto Campos;
Roberto Rodrigues;
São Paulo;
Segunda Guerra Mundial (1939-1945);
Walter Moreira Salles;

Sumário

Entrevista: 09/11/2011

Origens familiares; o nascimento do entrevistado na cidade de Descalvado, em São Paulo; a profissão da mãe do entrevistado; a mudança para São Paulo; o período de carência durante a infância; o trabalho do pai do entrevistado na Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo; comentários sobre a origem da mãe, de descendência árabe; o recomeço e os trabalhos da família em São Paulo, em pleno período da Segunda Guerra Mundial; o trabalho do entrevistado em um empório, com onze anos de idade; a conciliação entre trabalho e estudo; o aprendizado de contabilidade; a responsabilidade pela contabilidade de algumas empresas aos dezesseis anos; comentários sobre o ingresso e o trabalho na Companhia Brasileira de Adubos (CBA); a evolução dentro da empresa, de contador a chefe do setor administrativo; o convite para ser diretor e a proposta de compra de metade da empresa por parte do entrevistado; o desligamento da CBA e a abertura da própria empresa, a Solorrico, em 1955; o trabalho de importação de fertilizantes até a abertura da primeira fábrica de granulados, em 1958; comentários sobre a primeira experiência com vendas e importação, ainda como funcionário da CBA; a captação de novos clientes no interior do estado quando desligado da CBA; os primeiros contatos com a família Biaggi; o esboço de um negócio e o início das negociações para a abertura da Solorrico; a aquisição de experiência e conhecimento técnico para abrir uma fábrica de fertilizantes; o crescimento e a abertura de capital da empresa; comentários sobre a participação no grêmio da Escola de Comércio; comentários sobre os anos de estudo no Colégio Campos Sales; o ingresso na Cooperativa de Consumo da Lapa, em São Paulo; comentários sobre o crescimento da Cooperativa de Consumo da Lapa; comentários sobre trabalho e família; o casamento, em 1952; comentários sobre os outros cursos feitos pelo entrevistado, Administração e Direito; a compra da Fazenda Colorado, em 1966; o investimento em outras fazendas e a diversificação econômica; comentários sobre o incentivo ao reflorestamento por parte do governo; o início da produção de laranja; o crescimento dos negócios do entrevistado e a fundação de várias empresas; comentários sobre a abertura da Sucorrico; a venda da Sucorrico para a Cutrale; a capitalização da Solorrico com a venda da Sucorrico; a decisão pela abertura de capital da Solorrico; a entrada como sócio na fábrica de plásticos Scipião; comentários sobre a abertura da fábrica de embalagens plásticas Plastirrico; a ajuda e o patrocínio a pesquisas; comentário sobre o fim da sociedade com a família Biaggi; a abertura da segunda fábrica de beneficiamento de laranja, a Sucorrico II; a venda da Sucorrico II para a Votorantim; a continuidade da produção de laranja; o início da criação de gado leiteiro; o aumento do rebanho de gado holandês puro de origem; o início dos investimentos em construção civil; a participação na agência de publicidade Rino; a participação na aquisição da Ultrafértil e da Fosfértil; comentários sobre a atuação como presidente nas empresas; o gerenciamento de negócios diversos; a importância da escolha e da valorização dos colaboradores; o crescimento profissional do entrevistado; o autodidatismo do entrevistado; a importância do planejamento; o crescimento da empresa Solorrico na expansão agrícola para o cerrado; a plantação de cana-de-açúcar por um breve período e a sua substituição por Laranja; a aquisição de grande parte da cadeia produtiva por parte do entrevistado; a origem materna; a religião na família e os planos do entrevistado, ainda na infância, em ser padre; a relação do entrevistado com a religião; comentário sobre a origem familiar da esposa; comentários sobre como o entrevistado conheceu sua esposa; comentários sobre o casamento e a família; comentários sobre o planejamento financeiro na família; a venda da Solorrico para a Cargill, em 1992; o interesse do entrevistado pela produção de leite; comentários sobre a produção de leite tipo A; as diferenças entre leite tipo A e B; a decisão do entrevistado em investir no leite tipo A; comentário sobre as cooperativas de leite; comentários sobre a relação com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); comentários sobre o pagamento por qualidade; o trabalho para a criação da Instrução Normativa 51 do Ministério da Agricultura, que regula o modo e as condições de produção, transporte e qualidade do leite; comentários sobre os erros e defeitos na produção de leite; comentários sobre o preço do leite; comentários sobre o trabalho como empresário; os pedidos para que o entrevistado se lançasse candidato político; a relação com a política e com políticos; comentários sobre os impactos dos diferentes planos econômicos nos negócios do entrevistado; comentários sobre a atuação do Ministério da Agricultura; as contribuições do entrevistado e a relação com o Ministério da Agricultura; a atuação como presidente de sindicatos e associações; comentários sobre a venda de produtos para o exterior; a análise do entrevistado sobre o país e o futuro das áreas em que atua; comentários sobre o preço dos produtos orgânicos, sobretudo o leite orgânico; a dificuldade em produzir leite orgânico; a relação do entrevistado com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq); a construção de laboratórios controladores do leite do Brasil; comentários sobre o leite Longa Vida; a importância da Instrução Normativa 51; a diversificação e o início da produção de iogurte; comentários sobre o apoio de pesquisadores norte-americanos e uma série de estudos para o aperfeiçoamento da produção leiteira na fazenda do entrevistado; a criação de armazéns climatizados para aumento da produção de leite; o processo de ordenha em carrossel; o ineditismo do modelo de armazém construído pelo entrevistado; o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); a construção de um espaço para a maternidade; comentários sobre inseminação e reprodução animal; comentários sobre a qualidade dos laticínios no Brasil, em comparação com os de outros países; os impactos da Instrução Normativa 51; a importância de um leite de qualidade na produção de iogurtes; comentário sobre as exigências e o padrão de qualidade da Instrução Normativa 51; a renovação do rebanho na fazenda do entrevistado; a importância do armazém com ambiente climatizado construído pelo entrevistado; comentários sobre as diversas áreas de atuação do entrevistado.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados