Lúcia Maria Lippi Oliveira II

Entrevista

Lúcia Maria Lippi Oliveira II

Entrevista realizada no contexto do projeto “Cientistas sociais de países de Língua Portuguesa: histórias de vida”, com financiamento do Programa de Cooperação em matéria de Ciências Sociais para os países da comunidade de Língua Portuguesa (Programa Ciências Sociais CPLP) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O projeto teve vigência de dois anos (2008/2009). Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
João Marcelo Ehlert Maia
Ana Beatriz Caminha de Medeiros
Bernardo Buarque de Hollanda
Data: 8/10/2009 a 26/3/2010
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 8h20min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Lúcia Maria Lippi Oliveira
Formação: Pós-doutorado pela Brown University (Estados Unidos); doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP); mestrado em Ciência Política pela Sociedade Brasileira de Instrução (SBI/Iuperj); graduação em Sociologia e Política pela PUC-RJ.
Atividade: Pesquisadora do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas (CPDOC/FGV); professora de graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense.

Equipe

Levantamento de dados: Ana Beatriz Caminha de Medeiros;Carla Vila Nova;Rodrigo Rouvier;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Ana Beatriz Caminha de Medeiros;Carla Vila Nova;Rodrigo Rouvier;

Transcrição: Julia Ribeiro Aguiar ;

Conferência da transcrição: Julia Lanzarini;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque; Marcela Baptista Teixeira;

Sumário: Ítalo Rocha Viana;

Temas

Alberto Guerreiro Ramos;
Ato Institucional, 5 (1968);
Cândido Mendes de Almeida;
Celina Vargas do Amaral Peixoto;
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil;
Ciência política;
Ciências Sociais;
Eduardo Gomes;
Esquerda;
Estados Unidos da América;
Estudos históricos;
Formação acadêmica;
Formação escolar;
Golpe de 1964;
Governos militares (1964-1985);
História;
História de vida;
Instituto Brasileiro de Administração Municipal;
Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj);
Intercâmbio cultural;
Maria Isaura Pereira de Queiros ;
Movimento estudantil;
Obras de referência;
Pontifícia Universidade Católica;
Produção intelectual;
Repressão política;
Revolução de 1930;
Ricardo Benzaquem de Araújo;
Richard Morse;
Sociologia;
Universidade de São Paulo;
Universidade Federal Fluminense;

Sumário

1ª Entrevista: 22.10.2009

Origens familiares; a infância em Teresópolis; a ida para o Rio de Janeiro para estudar no colégio interno; a escolha pelas Ciências Sociais; a formação no Colégio Imaculada da Conceição no Rio de Janeiro; o ingresso na Juventude Estudantil Católica; a escolha pela PUC (Pontifícia Universidade Católica); a turma da universidade; o corpo docente; a formação na universidade; política na universidade; o início da repressão; o movimento político na Igreja; o golpe militar de 1964; a ida aos Estados Unidos e pesquisa para o Centro Latino Americano de Pesquisas em Ciências Sociais (CLAPCS); o choque cultural; o ingresso no CLAPCS; pesquisa nas cidades de Petrolina e Juazeiro; saída da Ação Popular (AP); o universo da esquerda carioca; a expulsão da AP; a ida para o SESC nacional; a formatura em 1966; a seleção para o ingresso no SESC em 1967; a primeira pesquisa na instituição; o seminário de metodologia das Ciências Sociais; a experiência do contato com Wanderley Guilherme dos Santos; o mestrado no Instituto Universitário de Pesquisa do RJ (Iuperj); as aulas com Cândido Mendes; a prova para a primeira turma de ciência política; a bolsa de estudos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq); as consequências do Ato Institucional nº 5 no meio acadêmico; situações complicadas ocorridas na época; a tese de mestrado; como surgiu o tema da tese; a escolha dos orientadores Francisco Weffort e Wanderley Guilherme dos Santos; a defesa da tese; a experiência de dar aulas como auxiliar de ensino naUFF (Universidade Federal Fluminense) na década de 70; as dificuldades em ser professora na época; o pedido de demissão.


2ª Entrevista: 30.10.2009

A entrada no Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) a convite de Celina Vargas do Amaral Peixoto; a pesquisa no Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam);; a criação do CPDOC; a importância dos brasilianistas; Projeto Brasiliana: estudo das interpretações da Revolução de 30; a montagem da equipe do Projeto da qual destaca: Celina Vargas do Amaral Peixoto, Maria Cecília Velasco, Eduardo Gomes, Monica Pimenta Velloso e Ricardo Benzaquen; a influência de Karl Mannheim; o projeto do Boletim Informativo Bibliográfico apresentado por Richard Morse e Thomas Skidmore; menção à amizade com Charles Freitas Pessanha; o conflito entre CPDOC e Iuperj e a defesa do primeiro por César Guimarães; os 50 anos da Revolução de 1930e as comemorações; lançamento dos livros Elite intelectual e Debates políticos, Regionalismo e centralização política; a organização e realização do seminário; a discussão sobre autoritarismo; o contexto ditatorial; o Doutorado na Universidade de São Paulo (USP); a recusa no doutorado do Iuperj, cujo coordenador era José Murilo de Carvalho; breve comentário a respeito de Amaury de Souza; a ida para a USP e a orientação de Gabriel Cohn; a ideia de realizar um estudo sobre Guerreiro Ramos; a defesa da tese; a participação de Carlo Guilherme Mota na sua banca de defesa de doutorado; a publicação da tese como Questão nacional da Primeira República, Editora Brasiliense; comentários sobre a Anpocs (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais) realizada em Friburgo; menção ao grupo de “Sociologia da Cultura”,coordenado por Maria Isaura Pereira de Queiroz; o encontro do grupo em Ouro Preto; a participação no grupo de trabalho “Pensamento Social no Brasil”, coordenado por Luiz Antonio Castro Santos e Mariza Peirano; comentários sobre a criação da Revista Estudos Históricos; aproximação da Revista com a História; a publicação do texto “As ciências sociais no Rio de Janeiro” no livro História das ciências sociais, organizado por Sérgio Miceli; a decisão de publicar A sociologia do Guerreiro; a ideia de estudar Brasil – Estados Unidos; a experiência nos Estados Unidos; o contato com Thomas Skidmore; a ida para a Universidade Brown; menção à algumas de suas produções intelectuais: Americano, A criação da América, O Brasil dos imigrantes, Nós e eles, Capítulos da memória do urbanismo carioca e Novas memórias do urbanismo carioca; a experiência docente e referenciais teóricos; a decisão de ser professora; a elaboração do CD-ROM do CPDOC; Pensamento Conservador, de Karl Mannheim como um texto marcante; o contato com pensadores de língua portuguesa na Brown University (EUA); o convívio com João Medina- seu professor- e Moacyr Scliar na Brown; menção aos sociólogos portugueses Boaventura de Sousa Santos e Carlos Fortuna; a emoção com a poesia Evocação do Recife, de Manuel Bandeira.


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados