José Dirceu I

Entrevista

José Dirceu I

Entrevista realizada no contexto do projeto Memórias dos fundadores do PT, através do convênio estabelecido entre o Centro Sérgio Buarque de Hollanda - Documentação e Memória Política, da Fundação Perseu Abramo, e o CPDOC, da Fundação Getulio Vargas, a partir de 01 de dezembro de 2004, com o objetivo de constituir acervo digital e de publicar um livro desses depoimentos editados.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Marieta de Moraes Ferreira
Alexandre Fortes
Data: 12/3/2007
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h39min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: José Dirceu de Oliveira Silva
Nascimento: 16/3/1946; Passa Quatro; MG; Brasil;

Formação: Direito.
Atividade: Líder estudantil, deputado estadual, deputado federal, presidente do Partido dos Trabalhadores, ministro-chefe da Casa Civil da presidencia da República no governo Lula.

Equipe

Levantamento de dados: Marieta de Moraes Ferreira;Alexandre Fortes;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Marieta de Moraes Ferreira;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Técnico Gravação: Não há informação; Marco Dreer Buarque;

Sumário: Luanna Gentil ;

Temas

Ação Popular (1962);
Advocacia;
América do Sul;
Atuação parlamentar;
Brasil;
Ciência e tecnologia;
Corrupção e suborno;
Cuba;
Desenvolvimento social;
Direito;
Ditadura;
Família;
Governo estadual;
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Greves;
Identidade nacional;
José Dirceu ;
Mercado de trabalho;
México;
Mídia;
Migração;
Militares;
Minas Gerais;
Movimento estudantil;
Opinião pública;
Paraná;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partido dos Trabalhadores - PT;
Política;
Pontifícia Universidade Católica;
Propaganda política;
Reforma política;
Revolução Cubana (1956-1959);
São Paulo;
União Nacional dos Estudantes;

Sumário

Entrevista: 12/03/2007

Origens familiares; a infância em Minas Gerais; a migração aos quatorze anos para São Paulo; a formação escolar; o trabalho como office-boy na adolescência; os primeiros contatos com a política secundarista; o ingresso na Pontifícia Universidade Católica (PUC) para estudar Direito; o início da atuação no movimento estudantil, a partir da proibição do funcionamento da União Nacional dos Estudantes (UNE); o contato com a política através de Luís Gonzaga Travassos da Rosa e Antonio Funari Filho; a aproximação com o Partido Comunista Brasileiro (PCB); a ligação com a Dissidência; a importância do movimento estudantil para o desenvolvimento nacional; as divergências com a Ação Popular (AP); o congresso de Ibiúna da UNE; a sua prisão pela ditadura militar; o exílio no México; o exílio em Cuba; a ligação com Alfredo Guevara; o trabalho em áreas artísticas em Cuba; as influências da revolução cubana; a participação em treinamentos militares; a luta armada no Brasil; a ligação ao Movimento de Libertação Popular (MOLIPO); a institucionalização da cultura da guerra; o retorno ao Brasil; a mudança para Cruzeiro do Oeste- PR e a construção de uma nova identidade; os impactos das greves e movimentos estudantis para a ditadura; a ida à Cuba para desfazer as plásticas; o retorno ao Brasil; o reingresso na vida política e à PUC; o trabalho na liderança do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia Legislativa; a atuação no diretório de base e na secretária geral do PT; a candidatura e a atuação como deputado estadual; a importância das propagandas nas campanhas do PT; a atuação como relator do capítulo de ciência e tecnologia; as disputas internas do partido; a eleição e candidatura ao governo em 1994; o convite para organizar um programa contra a corrupção no Instituto da Cidadania; a sua atuação como presidente do PT em 1995; o início da abertura do partido e a política de alianças; a necessidade de uma reforma política; o mandato como deputado federal; as políticas de alianças no Rio de Janeiro; o PT como um partido que precisa de alianças para governar, porque não tem maioria na sociedade; a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002; a opinião pública e o convencimento de que o PT se tornou um partido corrupto; os escândalos acerca do “caixa 2”; a mídia e as opiniões diante da figura José Dirceu; a cassação de seu mandato; a experiência como chefe da Casa Civil; a importância do Brasil em integração com a América do Sul; o Lula como um dos últimos presidentes que foi mais presente no governo; seu trabalho com consultoria e como advogado; a acusação como “chefe de quadrilha”.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados