Raul Pont

Entrevista

Raul Pont

Entrevista realizada no contexto do projeto Memórias dos fundadores do PT, através do convênio estabelecido entre o Centro Sérgio Buarque de Hollanda - Documentação e Memória Política, da Fundação Perseu Abramo, e o CPDOC, da Fundação Getulio Vargas, a partir de 01 de dezembro de 2004, com o objetivo de constituir acervo digital e de publicar um livro desses depoimentos editados.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: Muitos caminhos, uma estrela: memórias de militantes do PT/ organização Marieta de Moraes Ferreira, Alexandre Fortes. – São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2008.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Alexandre Fortes
Data: 7/12/2006
Local(ais):
Porto Alegre ; RS ; Brasil

Duração: 2h56min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Raul Jorge Anglada Pont
Nascimento: 14/5/1944; Uruguaiana; RS; Brasil;

Formação: Historiador formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Atividade: Iniciou a vida política como militante estudantil, ao ser eleito presidente do diretório acadêmico da UFRGS em 1968. Em razão da militância, foi perseguido pelo regime militar e mudou-se para a capital paulista. Só retornou a Porto Alegre em 1973, quando voltou a se envolver com a política ao engajar-se no Instituto de Estudos Políticos, Econômicos e Sociais (IEPES), organização ligada ao então MDB. No início dos anos 1980, envolveu-se com as mobilizações sindicais que culminariam com o surgimento do PT, partido do qual o entrevistado é fundador.

Equipe

Levantamento de dados: Marieta de Moraes Ferreira;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Alexandre Fortes;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Técnico Gravação: Não há informação;

Sumário: Lucas Andrade Sá Corrêa;

Temas

Ação Popular (1962);
Assuntos familiares;
Assuntos pessoais;
Atividade profissional;
Ato Institucional, 5 (1968);
Crises políticas;
Eleições;
Esquerda;
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Governos militares (1964-1985);
Imprensa alternativa;
José Dirceu ;
Luiz Inácio Lula da Silva;
Militância política;
Movimento Democrático Brasileiro;
Operação Bandeirantes (1968-1970);
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partido dos Trabalhadores - PT;
Política operária ;
Repressão política;
Sindicalismo;
Trajetória política;
União Nacional dos Estudantes;
Universidade Federal do Rio Grande do Sul;

Sumário

Entrevista: 07/12/2006

Origens familiares e infância em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul; o trabalho no escritório de contabilidade do pai; o trabalho como bancário e sua primeira experiência em uma greve, em 1966; a entrada na faculdade de história da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1964; a mudança para o curso de economia; a atuação no movimento estudantil pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB); a criação da “Dissidência Leninista do PCB”; a aproximação do grupo do entrevistado com a Organização Revolucionária Marxista Política Operária (ORM-Polop); o congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1967: participação da “Dissidência Leninista” e da Polop lançando como candidato à presidência da UNE, Daniel Aarão Reis Filho; a participação do entrevistado na formação da dissidência da Polop, Partido Operário Comunista (POC), em 1968; o debate acerca da luta armada – e as divisões formadas na esquerda a partir desse debate: as distinções entre teses da Polop e da POC, e as teses do PCB; a importância de Thalheimer para o pensamento da Polop; o contato do entrevistado com a obra de Leon Trotsky; mais questões acerca da luta armada durante o período de ditadura militar no Brasil; a reação da esquerda ao Ato Institucional numero cinco (AI-5), de 1968; a criação da Organização de Combate Marxista-Leninista-Política Operária (OCML-PO), com antigos dirigentes da ORM-Polop, como Ernesto Martins (Érico Sachs) e Éder Sader; a prisão do entrevistado, em 1971, pela Operação Bandeirantes, em São Paulo, posteriormente sendo transferido para a Ilha do Presídio, em Porto Alegre; menção ao debate realizado pelo entrevistado e os seus companheiros presos, na Ilha do Presídio, acerca das posições e divergências que fragilizaram suas atividades políticas; a saída da prisão e a tentativa de re-articulação da esquerda; o desenvolvimento – com a participação do entrevistado – da corrente política Nova Proposta, articulados com o setor jovem do Movimento Democrático Brasileiro (MDB); breve histórico de produção de imprensa alternativa, no Brasil, durante a ditadura militar; a participação no jornal – distribuído nacionalmente – “Em Tempo”; a atuação entrevistado na Tendência Socialista do MDB; menção à candidatura e eleição de Antônio Candido Ferreira (Bagé), para vereador pelo MDB, em 1976; a decisão da Tendência Socialista do MDB à integrar o Movimento pró-PT; a criação da Organização Revolucionária Marxista – Democracia Socialista (ORM – DS), em 1978, integrada pelo entrevistado, e vinculada ao jornal “Em Tempo” e ao Movimento Pró-PT; os diferentes projetos e expectativas acerca do Partido dos Trabalhadores (PT), e a importância da formação deste como um partido de massas, de base sindical; a construção e organização do PT no Rio Grande do Sul; as primeiras eleições do PT no Rio Grande do Sul; a eleição do entrevistado para deputado estadual, em 1986, e a eleição de Olívio Dutra, como prefeito de Porto Alegre, em 1988; a atuação histórica do PT no Rio Grande do Sul; breve referência aos escândalos do “mensalão” (2005), e do “dossiê” (2006); a experiência – do PT de Porto Alegre – de formar o secretariado a partir de uma comissão do partido; a atuação do entrevistado enquanto vice-prefeito – em chapa com Tarso Genro –, assumindo também a Secretaria de Governo; a atuação do entrevistado enquanto prefeito de Porto Alegre, entre 1997 e 2000; críticas ao campo majoritário do PT, especialmente no mandato de José Dirceu enquanto presidente do PT, e na Reforma Estatutária do partido, em 2001; mais comentários sobre aos problemas e crises do PT, e possibilidades de superá-las.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados