Sebastião do Rego Barros I

Entrevista

Sebastião do Rego Barros I

Entrevista realizada no contexto do projeto "O petróleo na sociedade brasileira", na vigência do convênio entre o CPDOC/FGV e a Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre setembro de 2004 e dezembro de 2006. O projeto visa à elaboração de um livro sobre a história do petróleo na sociedade brasileira, desde seus primórdios até a criação da ANP, no final da década de 1990, com ênfase na legislação elaborada ao longo do período. Esta entrevista subsidiou a elaboração do livro: "História social do petróleo no Brasil". / Regina da Luz Moreira e Sergio Tadeu Niemeyer Lamarão. Rio de Janeiro: s. e., 2005. Inédito. A escolha do entrevistado se justificou por sua atuação como Diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre 2002 e 2005.
Forma de Consulta:

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Regina da Luz Moreira
Sérgio Tadeu de Niemeyer Lamarão
Data: 9/11/2005
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h20min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Sebastião do Rego Barros
Nascimento: 27/1/1940; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Falecimento: 9/11/2015; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação:
Atividade: Embaixador do Brasil;diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre 2002 e 2005.

Equipe

Levantamento de dados: Sérgio Lamarão;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Sérgio Lamarão;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Fabrício Almeida;

Temas

Acordo Nuclear Brasil - Alemanha (1975);
Anos 1970;
Conselho Nacional do Petróleo;
Exploração de petróleo;
Geologia;
Governo Fernando Henrique Cardoso (1999-2002);
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Indústria petroquímica;
Legislação;
Monopólio;
Palácio Itamaraty;
Petrobras;
Petróleo;
Recursos naturais;

Sumário

Entrevista: 09.11.2005

Fita 1-A: O primeiro contato com o ramo petrolífero na Divisão de Produtos de Base do Itamaraty; o envolvimento no acordo nuclear com a Alemanha; o mercado internacional de petróleo na década de 1970; o cargo de secretário-geral do Itamaraty e as experiências como embaixador; o convite para a Agência Nacional do Petróleo (ANP) no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso; a questão do monopólio do petróleo pela Petrobras; reflexões sobre a Lei 9.478 acerca dos royalties do petróleo; as pesquisas geológicas pela ANP sob tutela do Estado; as rodadas de licitação com a Petrobras; as experiências de gestão do petróleo em países estrangeiros; os leilões realizados no ramo petrolífero.
Fita 1-B: Os receios do mercado petrolífero no governo de Luiz Inácio Lula da Silva; a questão da rotatividade e duração do mandato na ANP; a ideia de estabilidade numa agência reguladora; as dificuldades do cargo de diretor-geral na transição do governo FHC para o governo Lula; o leilão realizado no governo Lula; a ação impetrada por Roberto Requião pela suspensão da vigência de artigos da Lei 9.478; o preço do petróleo no primeiro governo Lula; o sistema de divisão de blocos geológicos; reflexões sobre a rentabilidade no investimento do petróleo; o esvaziamento no quadro de funcionários da ANP.
Fita 2-A: O mercado de trabalho no ramo petrolífero; os quatro diretores da ANP; as relações da ANP com a Petrobras durante a gestão do entrevistado; reflexões sobre o manejo e transporte de recursos naturais como petróleo e gás natural; a situação jurídico-política da Petrobras; a questão do biodiesel; a questão dos investimentos no refino dos recursos.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados