Revista Conjuntura Econômica - Agosto 2020

Agosto 2020 | Conjuntura Econômica 31 CONJUNTURA MACROECONOMIA Atrasos no salário de servidores é um problema de longa data no es- tado, que estava sendo equacionado com a melhora no fluxo de caixa. História similar aconteceu em Pernambuco, onde o secretário da Fazenda, Décio Padilha, espe- rava anunciar a ascensão do es- tado à nota B de Capag no final do primeiro semestre, depois de uma série de ajustes realizados em 2019. “No ano passado, cortamos R$ 485 milhões em despesas de cus- teio, conseguimos um crescimento de 12,5% nominal do ICMS, e fe- chamos com um resultado primário de R$ 1,12 bilhão, contra R$ 200 milhões em 2018”, descreve Padi- lha. Com os efeitos da pandemia, a estimativa agora é de o estado fechar 2020 com uma queda de re- ceita de 15% em termos nominais em relação a 2019. “Recebemos o estado em janeiro de 2019 com um comprometimento da receita com folha de pagamento de 49%, que caiu para 46,85% no final do ano. Agora esse comprometimento já subiu para 47,12%, absorvendo nosso esforço. Não é simples en- frentar essa pandemia”, diz. Apesar de não esconder a frustra- ção, Padilha, Cardoso e outros três secretários participantes de webi- nar promovido dia 24 de julho pela Secretaria de Fazenda do Estado do Paraná mostraram-se conscientes de que, sem esse esforço, a situa- ção estaria ainda mais crítica. “Se a crise está impedindo que o resul- tado viesse para o azul, temos que olhar para o lado da despesa e ver que sem reformas estaríamos mui- to pior”, diz Cardoso. No evento, moderado por Claudio Conceição, superintendente de Publicações do FGV IBRE, editor-executivo da Conjuntura Econômica , com parti- cipação de Vilma Pinto, pesquisa- dora licenciada do FGV IBRE que desde junho é assessora na pasta de Fazenda do Paraná, eles defen- deram a necessidade de perseverar no caminho do ajuste, mesmo com as dificuldades impostas pela crise sanitária. Também pleitearam uma melhora qualitativa no diálogo do governo federal com estados e mu- nicípios – cuja falta, defendem, tem comprometido a eficácia de suas ações. A mensagem clara deixada pelos secretários foi a de que a ca- pacidade de realinhar a trajetória fiscal dos estados terá horizonte Secretários de Fazenda de cinco estados defendem que, sem reformas e articulação política com a União, seus planos de recuperação fiscal estarão limitados Secretários defenderam a necessidade de perseverar no caminho do ajuste, mesmo com as dificuldades impostas pela crise da Covid-19

RkJQdWJsaXNoZXIy NTAwODM1